Buscar
  • Redação JBA

Florbela e Todas as Palavras do Mundo faz do jogo com as palavras seu mote principal

Peça infanto-juvenil faz a retomada da programação infantil presencial no Centro Cultural São Paulo

Imagem: Lucas Silvestre

O encontro da doce Florbela com o atrapalhado e medroso Renê, e sua fiel e corajosa escudeira Clarinha, é o mote de Florbela e Todas as Palavras do Mundo, segundo espetáculo da Cia. Teatro de Romance, grupo teatral formado em 2008 pelos atores Denis Antunes e Gabrielle Araújo. A peça conta com Tadeu Pinheiro - ator, palhaço e arte-educador - na direção, e que assina junto com Denis Antunes a dramaturgia.


A estreia e temporada da peça - de 04 a 19 de dezembro - marcam a retomada da programação infantil presencial no CCSP - Centro Cultural São Paulo. As sessões acontecem aos sábados e domingos, às 16h, com ingressos vendidos pela plataforma Sympla a R﹩ 20 (inteira) e R﹩ 10 (meia).


Florbela e Todas as Palavras do Mundo é permeada por canções interpretadas pelos próprios atores em cena, e faz do jogo com as palavras o grande protagonista da história. A história leva o público a (re)visitar lugares e emoções reconhecidos por todos, tanto os adultos, quanto os jovens.


Florbela (vivida por Fernanda Zaborowsky), conhece todas as palavras do mundo através de seu pai (Alexandre Bamba). Ao conhecer Renê (Denis Antunes) e Clarinha (Gabrielle Araújo), ela é chamada a vivenciá-las. Juntos, os três amigos enfrentam todas as grandes descobertas da humanidade: o amor, a família, a perda e a amizade. Repleto de musicalidade e poesia, o trio faz das memórias da infância um lugar cheio de aventuras e descobertas.


Florbela e Todas as Palavras do Mundo fala do tempo de um encontro. O encontro destes três amigos que juntos vão se descobrindo e redescobrindo na medida que se aventuram pelo mundo: o primeiro amor, a primeira paixão, a descoberta da morte e a relação com os pais.


A música entra na peça como um elemento fundamental para a história. A cada momento vivido pelo trio de amigos, a música encaminha-os à ação, de modo efetivo e afetivo. A trilha serve como referência principal durante as passagens (de tempo e de cena), além de introduzir e desenvolver as ações dramáticas.

O cenário de Marisa Bentivegna - que também assina a iluminação - privilegia os atores em cena, e representa vários ambientes: a praça, a igreja, a casa de Florbela e o córrego da cidade.


A luz cria atmosferas, dando ora tensão às cenas, ora enfatizando ou escondendo personagens ou elementos do cenário para que a surpresa que vem depois possa ser melhor assimilada pelo público. As descobertas também podem ser reveladas em explosões de cores e luzes - como na revelação do sentimento que Florbela tem em relação a Renê. Essa alternância de cores e de sombras ajuda o público a acompanhar as emoções da cena e ir descobrindo, junto com os personagens, as emoções da história.


Os figurinos de Leandro Benites evidenciam a leveza das lembranças da infância e revelam detalhes das personalidades dos personagens, como o medo de Renê - através de seus óculos - e os desejos e inseguranças de Florbela, com retalhos e bordados.


Florbela e Todas as Palavras do Mundo

Temporada presencial

De 04 a 19 de dezembro de 2021

Sábados e domingos, às 16h

Local: Centro Cultural São Paulo - Sala Jardel Filho (Rua Vergueiro, 1000 - Paraíso - São Paulo)

Ingressos: R$ 20 (inteira), R$10 (meia)

Lotação: 128 lugares | Duração: 60 minutos | Classificação: livre

Gênero: infanto-juvenil