Buscar
  • Redação JBA

De Passagem ou Que Ano Louco 2020 une artistas de diferentes estados em experiência online

A temporada acontece de 25 de março a 1º de abril e será transmitida gratuitamente pelo Zoom.

Imagem: Divulgação

Experiência cênica online realizada pelo Pandêmica Coletivo Temporário de Criação surge do desejo de contracenar com o momento presente e fomentar a criação e produção artística neste período atípico. À distância, artistas em diferentes estados do Brasil se unem para a temporada online do espetáculo De Passagem ou Que Ano Louco 2020, a partir do texto dramatúrgico En Passant, de Rafael Martins.


A direção é de Juracy de Oliveira e no elenco estão Marisa Bezerra, Raquel Parras e Walmick de Holanda. Completam a ficha técnica Josyara, que assina a direção musical, e Fernanda Garcia, responsável pela direção de arte e figurinos. A transmissão foi completamente criada durante a quarentena e aposta em uma dramaturgia atual e música ao vivo.


A temporada acontece de 25 de março a 1º de abril e será transmitida gratuitamente pelo Zoom. Em todas as sessões haverá intérprete de libras e legendas. Para ampliar o alcance de público, o coletivo disponibiliza uma gravação prévia da experiência, para acesso online, com audiodescrição.


Como eu vou ficar depois de ter vivido isso?” Esta é a primeira frase dita no espetáculo, que traz a dimensão do ano de 2020: suas mudanças, instabilidades, incertezas, novas rotinas, pavores e traumas. As reflexões da existência do ser sob a perspectiva da sociedade digitalizada e sua plataformização, bem como a recorrência de desastres naturais no ano de 2020, foram pontos que se relacionaram com a dramaturgia.


Ela e Ele, corpos que falam, trocam sensações e confidências em uma sala virtual e tentam achar o sentido da própria existência. A experiência investiga a reorganização de práticas e imaginários culturais em torno das plataformas virtuais. O desenrolar cênico reflete questionamentos bastante explorados no Existencialismo, do século XX – mas que invadem o século XXI pela ausência de respostas efetivas (e que talvez nunca venham a existir).

O texto de Rafael Martins está diretamente ligado a “Esperando Godot”, de Samuel Beckett, que em síntese é uma longa espera por alguém salvador, que não se sabe quem é nem quando vem. Nada mais é do que a metáfora de nossa atual condição social no Planeta - esperamos a chegada de algo que nos libertará do confinamento por isolamento social, para que seja possível retornar ao que compreendemos como “normalidade” – ritmos e práticas sociais às quais estávamos habituados antes da pandemia.


Todavia, De Passagem ou Que Ano Louco 2020 fricciona tanto o que vem a ser essa “normalidade”, para quais grupos sociais ela aponta operar, como também: se a ideia de salvação é possível – o quê, quem e de quem precisamos ser salvos?


Serviço 25/03 (quinta-feira) - 20h20 26/03 (sexta-feira) - 20h20 27/03 (sábado) - 16h20 e 20h20 28/03 (domingo) - 20h20 1º/04 (quinta-feira) - 20h20 Grátis

Duração: 40 minutos

Classificação: Livre

Preço: gratuito

Plataforma: YouTube

6 visualizações0 comentário