Buscar
  • Paulo Panayotis

Como ficam as viagens de turismo a partir do Brasil?

Por Paulo Panayotis


São Paulo – SP. Ah o Brasil! Um dia é o queridinho no mundo, no outro, é o odiado, e no outro ainda, é temido. É um vai e vem o tempo todo. Agora, por exemplo, todos olham para o Brasil com um bicho de 20 cabeças por conta da alta incidência do coronavírus por aqui e, claro, por ser um campeão de circulação de variantes. Mas calma, já tem luz no fim da agulha. Conheça, abaixo, alguns dos países que já flexibilizaram a entrada para nós, da América “Latrina” e principalmente do “Brazil, zil, zil”!

Washington, capital política dos EUA

EUA – Sim, a partir do próximo dia oito de novembro, você, caro amigo, que estiver totalmente vacinado, vai poder voltar a comer hambúrguer na terra do tio Sam! Mas, para isso, vai ter que mostrar seu comprovante de vacina além de um teste de Covid feito no máximo, três dias antes do embarque. E, claro, ter o visto em dia. Se liga. Há filas de meses para renovar o visto americano. Mas atenção: só valem vacinas da Pfizer, da Moderna e da Janssen, aquela da dose única! E crianças sem vacina ainda NÃO ENTRAM!

Igreja da Sagrada Família, Barcelona, Espanha

EUROPA – Vários países europeus já voltaram a aceitar turistas brasileiros. Afinal, é uma questão comercial e o turista brasileiros é um dos que mais gastam por lá. Portugal, o queridinho dos ‘brazucas” já aceita turistas brasileiros totalmente vacinados e com o passaporte de vacinação em dia. Espanha, outo destino campeão, também. Suíça e Finlândia idem.

Jardim de Luxemburgo e ao fundo o Senado, Paris, França

Todos os citados exigem atestado de vacinação e aceitam todas as vacinas aplicadas no Brasil. Já a Franca, outro destino muito procurado pelos brasileiros e a Alemanha, também aceitam porém com restrições à vacina Coronavac, aplicada por aqui. Todos os citados exigem atestado de vacinação e aceitam todas as vacinas aplicadas no Brasil. Já a Franca, outro destino muito procurado pelos brasileiros e a Alemanha, também aceitam porém com restrições à vacina Coronavac, aplicada por aqui.

Estação de esqui de Titlitz, na Suíça

REINO UNIDO - O berço do capitalismo moderno ainda não aceita turistas brasileiros ou nenhum outro passageiro que esteve, nos últimos dez dias, em algum país incluído na chamada ‘lista vermelha”, o que inclui o brasil. Mas se quiser ou precisar viajar para o Reino Unido, o brasileiro terá que cumprir uma série de exigências caras: além de fazer um teste de Covid (72 horas antes) , terá que ficar em quarentena em um dos hotéis autorizados pelo governo britânico e ficar dez dias por lá pagando em libra esterlina! Por baixo, uma libra esterlina equivale a mais de R$ 7,00! Além disso, terá que preencher uma série de formulários, entre eles, o “passenger locator”. Uma burocracia sem fim. Ah, e se depois disso, entrar e desobedecer a quarentena ou quebrar as regras, poderá pagar uma pequena multa de R$ 71 mil reais!

Big Ben visto do rio Tâmisa, Londres, Inglaterra

Sempre digo que no Brasil, se não atrapalhar, já está bom. Uma pena que nossos governantes ainda insistam, e muito, em atrapalhar. Mas as eleições estão aí! Quer voltar a ter orgulho de ser brasileiro e voltar a viajar pelo mundo? Vote consciente! Vote certo! E boa viagem!

Jornalista Paulo Panayotis um dos nove ônibus barco anfíbios de Londres

Obs: As informações foram checadas até o fechamento deste artigo, na terça-feira, 19 de outubro de 2021.


Fotos: Paulo Panayotis / Adriana Reis - © O Que Vi Pelo Mundo



Paulo Panayotis é jornalista especialista em turismo, mergulhador e fundador do Portal OQVPM - O Que Vi Pelo Mundo. Mora na Europa, tem passaporte carimbado em mais de 50 países e viaja com patrocínio e apoio Avis, Travel Ace e Alitalia.