Buscar
  • Redação JBA

Cinco cuidados ao andar de bike para evitar danos na coluna

A bicicleta é uma ótima ferramenta para quem pensa em praticar esporte, mas é bom ficar atento à algumas coisas, o fisioterapeuta Bernardo Sampaio explica sobre o assunto

Imagem: Murillo de Paula / Unsplash

Em um mundo que não para de mudar, o uso da bicicleta como meio de transporte aumenta cada vez mais. Além de ser um meio de transporte barato e sustentável, a bicicleta também é ferramenta para quem quer apenas se exercitar. E seu uso, não importa para qual objetivo, só faz bem à saúde! Mas se for praticada de forma errada, pode trazer graves danos para a coluna.


“Um dos meus mantras mais sagrados quando converso com meus pacientes que são praticantes de ciclismo ou pessoas que gostam de andar de bicicleta no final de semana, é mostrar o quanto é importante ficar atento à postura, uso do equipamento e fortalecimento dos músculos para evitar problemas na coluna”, comenta o fisioterapeuta Bernardo Sampaio.


Andar de bike, pode causar lesões no corpo, assim como qualquer outro exercício físico realizado de maneira errada. Segundo o fisioterapeuta, embora seja uma prática super popular e simples, o relato de queixas de dores lombares é muito grande. Outros problemas também podem ser frequentes na vida de quem costuma pedalar, afetando a coluna dorsal, torácica e cervical. Independente da região, a maioria dos danos na coluna costumam ser provocada pelo estresse mecânico local, ou seja, causadas pelo esforço contínuo e contratura muscular, principalmente do músculo quadrado lombar.


Por conta dessa situação, abaixo o fisioterapeuta Bernardo Sampaio traz algumas recomendações bem interessantes que devem ser seguidas para evitar que a prática da atividade tenha um efeito oposto ao desejado.


- Exercícios de fortalecimento: “Na preparação para andar de bicicleta, o maior cuidado deve ser dado para o fortalecimento da musculatura da coxa, panturrilha e principalmente do abdômen e musculatura do tronco em geral”, comenta Sampaio.


- Postura: “A postura é uma das partes mais importantes nessa atividade, o praticante deve se atentar a diversos detalhes com relação à postura”, explica o fisioterapeuta.


- Alongamento: “O alongamento também deve ser realizado antes de andar de bicicleta, uma atividade leve para relaxar a musculatura é bem viável, mas não substitui um aquecimento. E um alongamento após a atividade é muito recomendado também”, comenta Bernardo Sampaio.


- Equipamentos adequados: “A única maneira de evitar efeitos negativos é utilizar de forma adequado os equipamentos, sejam indicados por um profissional de acordo com o perfil e necessidade de cada indivíduo. Entre as recomendações mais universais, encontra-se o uso de capacete e joelheira, além da escolha de um bom tênis para esta finalidade”, explica o especialista.


- Buscar um especialista: “Buscar a orientação de um médico ou fisioterapeuta é essencial antes de dar início a qualquer atividade física. Levando em consideração as características individuais do paciente, o especialista poderá guiá-lo no trabalho dos músculos e na recomendação de intensidade dos exercícios, além de trabalhar de uma forma preventiva”, conclui o fisioterapeuta.