Buscar
  • Redação JBA

Zona Oeste terá novo hospital a partir de setembro

Unidade, localizada no bairro de Perdizes, começa a funcionar em setembro e abrigará um centro de tratamento de doenças relacionadas ao uso de álcool e drogas


O prefeito Ricardo Nunes esteve no dia 165 de julho nas futuras instalações do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo de Perdizes, na Zona Oeste. O investimento nas obras da unidade foi de R$ 77,4 milhões. Outros R$ 12 milhões estão sendo investidos para a aquisição de equipamentos e mobiliários.

Imagem: Governo do Estado de São Paulo

O HCFMUSP Perdizes, que entra em funcionamento gradual em setembro, abrigará um centro de tratamento de doenças relacionadas ao uso de álcool e drogas, unidade de hospital-dia, 80 leitos de internação, ambulatórios médicos e multiprofissionais, ginásio de fisioterapia e atividades físicas, além de espaços de convivência e reuniões terapêuticas.


O edifício conta com uma área de 23 mil m² e, quando estiver em plena capacidade, poderá realizar mais de 2,2 mil internações anuais, mais de 5 mil atendimentos em regime de hospital-dia, mais de 16 mil consultas médicas ambulatoriais, além dos demais atendimentos multiprofissionais como psicologia, fisioterapia, fonoaudiologia e assistência social, entre outros.


Casos agudos

O hospital também contemplará uma unidade de internação de transição de cuidados de pacientes em diversas especialidades, com 120 leitos para a assistência integral a casos agudos não-críticos, possibilitando melhor rotatividade dos leitos de internação dos demais institutos do complexo HCFMUSP. Esta área contará com posto de coleta para exames de análises clínicas, tomógrafo computadorizado, raio-x digital e ultrassonógrafo.


O presidente do Conselho Deliberativo do HCFMUSP, Tarcísio Eloy Pessoa de Barros Filho, destacou que a unidade em Perdizes amplia e aprimora o fluxo de atendimento aos pacientes de todo o complexo do Hospital das Clínicas.


“Trata-se de um novo espaço com estrutura assistencial de internação e consultas ambulatoriais. Além disso, vamos ter um local centralizado e especializado para patologias relacionadas ao uso de drogas e álcool, beneficiando o paciente do Sistema Único de Saúde (SUS) que necessita deste tipo de assistência”, afirmou.