top of page
Buscar

Você sabia que remédios comuns podem afetar o coração?

Por Rede D'Or

Você provavelmente conhece alguém que já tomou algum remédio sem passar antes por um especialista, certo? Geralmente isso acontece com medicamentos de venda livre, pois o paciente acredita que por estar disponível para compra, sem prescrição, é seguro fazer o uso.


Porém, existem medicamentos – vendidos sem receita ou fitoterápicos – que podem agravar a insuficiência cardíaca, ou seja, o coração encontra dificuldade para bombear o sangue que vai atender as necessidades do corpo. De acordo com o DataSUS, a insuficiência cardíaca é uma das principais causas de internações no Brasil, sendo somente em 2018, mais de 200 mil pacientes internados e mais de 22 mil mortes.


“Pacientes que já utilizam remédios para o coração, precisam redobrar os cuidados, pois dois ou mais medicamentos podem reagir entre si, causando um efeito colateral inesperado. Alguns medicamentos de venda livre podem fazer a pressão arterial subir, ou então, atrapalhar o efeito do remédio usado para o funcionamento do coração. Os anti-inflamatórios não esteroides, por exemplo, como a aspirina, comercializados sem receitas, precisam ser avaliados pelo médico, caso o paciente tenha uma doença cardíaca”, explicou o cirurgião cardiovascular e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, Dr. Elcio Pires Junior.


Outros medicamentos simples, como os que tratam azia e dor, podem levar a retenção de líquido e agravar a saúde do paciente. Já os que são fabricados à base de ervas, podem afetar o metabolismo dos medicamentos para insuficiência cardíaca. Porém, existem várias formas de tomar medicamentos, com ou sem prescrição, com segurança.


“Paciente que já apresenta doença cardíaca, deve se informar com o médico o que é preciso evitar quando receber uma prescrição de um novo medicamento. Mantenha todos os especialistas que cuidam da sua saúde, informados sobre sua doença cardíaca e sobre os medicamentos que utiliza diariamente. Além disso, mantenha os remédios em suas embalagens originais, assim ficará mais fácil identificá-los”, finalizou Dr. Elcio Pires Junior.


Sobre o especialista: Dr. Elcio Pires Junior é coordenador da cirurgia cardiovascular do Hospital e Maternidade Sino Brasileiro, hospital da Rede D’Or, em Osasco, e coordenador da cirurgia cardiovascular do Hospital Bom Clima de Guarulhos. É membro especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular e membro internacional da The Society of Thoracic Surgeons dos EUA. Especialista em Cirurgia Endovascular e Angiorradiologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. E atualmente é cirurgião cardiovascular pela equipe do Dr. André Franchini no Hospital Madre Theodora de Campinas.


Comments


bottom of page