top of page
Buscar

Serviço de Cuidados Prolongados Boracea promove ressocialização com atendimento multiprofissional

SCP foi inaugurado em fevereiro e já transformou a vida de ex-usuários de drogas; peça de teatro foi ensaiada para apresentação nesta quarta-feira, 30 de agosto


No contexto da reinserção social dos pacientes em tratamento no Serviço de Cuidados Prolongados (SCP) Álcool e Drogas Boracea, os ensaios para uma peça de teatro protagonizada pelos usuários, sobre o tema da inteligência emocional, ocorreram durante as atividades dos grupos de expressões corporais, que acontecem às terças e quintas-feiras, para que uma apresentação para todos os pacientes fosse realizada nesta quarta-feira, 30 de agosto, no próprio espaço. A ação educativa ocorre no contexto da atenção psicossocial fornecida pelo serviço.


Os cenários também foram confeccionados durante as atividades, e a proposta visa proporcionar autonomia, protagonismo e autopercepção por meio de expressão corporal, verbal e interação interpessoal que a dramaturgia proporciona.


Sucesso no tratamento


“Hoje eu consigo me realizar. Os prazeres que eu tinha antes da droga, estou voltando a ter agora.” Essa é a sensação de Nathalia Ferracciolli, 34 anos, após dar início ao tratamento no SCP Boracea, onde está há dois meses. Nathalia diz não sentir mais necessidade das drogas para resolver seus problemas pessoais e encontrou projetos terapêuticos no serviço para lidar com sua condição como mulher transexual.


As drogas surgiram na vida da paciente somente depois dos 30 anos, mas a levaram à situação de rua e ao desenvolvimento de um quadro grave de tuberculose. Devido às dificuldades enfrentadas no dia a dia resolveu procurar o Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Álcool e Drogas (AD) IV Redenção para iniciar a desintoxicação, sendo posteriormente encaminhada ao SCP Boracea. Nathalia retomou os estudos para concluir o ensino médio e está fazendo um curso de culinária por meio da parceria com o Programa Operação Trabalho (POT), da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (SMDET).


Outro caso de recuperação bem-sucedido no SCP é o de Ricardo de Castro, 54, cuidador de idosos. O contato com as drogas para Ricardo começou na juventude e se estendeu pela vida adulta, o afastando inclusive do convívio com a mulher e seus filhos, e impedindo que exercesse sua profissão. Ao chegar ao SCP Boracea em março deste ano, Ricardo diz ter encontrado um sentido para se recuperar, acompanhando palestras e atividades desenvolvidas em grupo junto aos outros pacientes. Depois de um percurso de reavaliação da sua dependência e esforço para superá-la, ele recebeu alta qualificada em 20 de julho, o que significa que chegou a um estágio de autonomia de acordo com o projeto terapêutico singular (PTS), conseguindo retornar à casa da família, e mantendo um acompanhamento periódico por meio de consultas realizadas no SCP. Além disso, o cuidador de idosos também conquistou uma nova colocação profissional.


“Esse equipamento te fornece um serviço de excelência tanto na parte medicamentosa quanto psicológica. Quando você entra aqui as coisas começam a melhorar e ter nexo. Fui aceitando minha condição e buscando interromper o fluxo”, conclui.


Acesso ao serviço


O SCP Boracea, da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), é uma iniciativa pioneira no Brasil que oferece acolhimento e tratamento integral e multidisciplinar para dependentes de álcool e drogas com o objetivo de reinserir os pacientes na sociedade do ponto de vista biopsicossocial e econômico.


O paciente chega ao SCP por meio do Caps AD IV Redenção, que o encaminha para o Hospital Cantareira. Após a desintoxicação, se o paciente aceitar participar do programa, ele é encaminhado para o SCP onde ficará por até 90 dias, prorrogáveis por mais 30 a depender do estabelecido no PTS. A metodologia do PTS consiste em um tratamento individualizado e elaborado para cada paciente, sendo que tanto a adesão ao programa como a permanência são voluntárias.


O serviço, em funcionamento desde dezembro do ano passado e inaugurado em 23 de fevereiro deste ano, acolhe atualmente 39 pacientes (já foram acolhidos 123 desde o início) e a equipe externa do serviço já realizou mais de 5.500 abordagens aos dependentes nas cenas de uso de drogas. O objetivo das abordagens pela equipe externa do SCP é abordar os usuários para oferecer tratamentos de saúde nos equipamentos da rede.


O serviço conta com quatro dormitórios, quatro consultórios, quadra, sala de ambiência, sala de estar, sala de grupo e refeitório. O tratamento oferecido é multidisciplinar e os pacientes acolhidos possuem rotina com atividades como meditação, arteterapia, palestras motivacionais, atividades físicas, entre outras.


Rede de atendimento a dependentes


A rede municipal dispõe de 26 equipes multidisciplinares do Consultório na Rua (CnR), que abrange todas as regiões da cidade, além das seis equipes do programa Redenção na Rua, que fazem parte de uma estratégia de ampliação do acesso e cuidado em saúde destinado à população em situação de rua, integrando e articulando as ações com os diferentes equipamentos da rede.


Além disso, há 216 equipamentos que compõem a Rede de Atenção Psicossocial (Raps), sendo 102 Centros de Atenção Psicossocial (Caps), que juntamente com as Unidades Básicas de Saúde (UBSs), são portas de entrada para o cuidado em saúde mental no município, atendem as demandas previamente agendadas e as espontâneas, inclusive com atendimento psicológico.

Comentarios


bottom of page