top of page
Buscar

Seleção brasileira segue invicta nas Eliminatórias da Copa do Mundo

Por Roberto Maia


Semana passada falei aqui das apostas do treinador da Seleção Brasileira em Philippe Coutinho e Daniel Alves. E pelo que os dois mostraram no jogo contra o Paraguai, na última terça-feira, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA Catar 2022, mostrou que Tite pode ter acertado em convoca-los.


A moral dada pelo treinador a Daniel Alves foi tanta que lhe entregou a tarja de capitão do time. E em campo o veterano lateral-direito mostrou entrega e muita categoria. Armou jogadas, chutou em gol, deu assistências e quase não errou passes. Não me surpreenderá se ele for para a Copa e jogar entre os titulares. Os próximos jogos deixarão isso mais claro.

Após ano ruim, Philippe Coutinho ressurgiu na Selação com um golaço no Mineirão. (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Já Philippe Coutinho foi coroado com um lindo gol no Mineirão, o segundo na vitória do Brasil por 4 a 0 sobre o Paraguai. O meia precisava disso, já que passou por momentos ruins ao longo de 2021. Ele ficou nove sem jogar por causa de contusões. Inclusive teve que fazer três cirurgias que chegaram a desanimá-lo.


"Tem momentos em que você vê a dificuldade passando, acaba desanimando. Mas tive todo o apoio da minha família, da minha esposa, dos meus pais, irmãos, a todo momento. A CBF, o staff, o dr. Rodrigo (Lasmar) e Fábio (Mahseredjian) me disponibilizaram toda a ajuda no momento da minha recuperação. O jogo de hoje na minha mente não muda nada, eu quero continuar trabalhando, para evoluir. Isso aqui é uma disputa diária. Temos que dar nosso máximo em nossos clubes para poder voltar", disse o meia após o jogo.

O jogo contra os paraguaios também mostrou que vários jovens jogadores da Seleção também estão dispostos a garantir lugar no elenco que irá ao Mundial no Catar. Casos de Vinicius Jr, Raphinha, Antony, Paquetá, Matheus Cunha e Rodrigo.


O time que Tite levou a campo foi dominante o tempo todo e não deu chances à fraca seleção paraguaia. O domínio foi tanto que ao final do primeiro tempo a Seleção somava 80% de posse de bola.


A vitória por 4 a 0 sobre o Paraguai, deixou o Brasil ainda mais isolado na liderança com 39 pontos e significou um novo recorde para a Seleção Brasileira. Agora são 32 jogos de invencibilidade, a maior sequência invicta da história das Eliminatórias da América do Sul. Foram 25 vitórias e 7 empates. A marca anterior de 31 jogos também pertencia ao Brasil e estabelecida nas Eliminatórias entre 1954 e 1993. A sequência atual teve início em 2015 e a última derrota foi na primeira rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia 2018, quando a Seleção perdeu para o Chile por 2 a 0.


Agora, por ironia do destino, o próximo compromisso brasileiro na competição será contra o Chile, fora de casa, no dia 24 de março.

Raphinha foi um dos destaques do jogo, junto com Vini Jr, Antony, Paquetá, Matheus Cunha e Rodrigo. (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Roberto Maia é jornalista, cronista esportivo, editor do jornal Mercado & Eventos e do portal travelpedia.com.br


Comments


bottom of page