top of page
Buscar

São Paulo realiza mutirão do CadÚnico para pessoas em situação de rua

A ação, primeira deste ano, vai percorrer diferentes regiões da cidade e pretender atender até 150 pessoas em situação de rua nesse fim de semana

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), realizará em diversos bairros da cidade de São Paulo, um mutirão entre os dias até o dia 28 de janeiro para atender pessoas em situação de rua e auxiliá-las no cadastramento e atualização do CadÚnico (Cadastro Único). O cadastro possibilita o acesso a programas sociais e à transferência de renda dos governos federal, estadual e municipal, tais como Auxílio Brasil, Renda Mínima, Vale Gás Nacional e a Tarifa Social de Energia Elétrica.


O mutirão, exclusivo para pessoas em situação de rua, será realizado com auxílio de uma das unidades móveis do CadÚnico que realizam esse atendimento ao longo do ano todo.


Durante a ação, a expectativa é de alcançar 400 pessoas. No dia 27 serão distribuídas 50 senhas, por ordem de chegada; já no dia 28 serão 100 senhas entregues aos primeiros que chegarem ao local. O aumento do número de senhas ocorrerá em áreas com maior número de pessoas em situação de rua, segundo dados do Censo 2021.


Além da Van que percorrerá a cidade, sete Núcleos de Convivência e a equipe do SEAS farão atendimentos sociais com o intuito de auxiliar as pessoas que precisam de atendimento no Cadastro Único e estão com os dados desatualizados, além daqueles que ainda não estão inseridos no sistema.


“Uma das ênfases que temos dado nesta gestão é a intensificação na capacidade de atendimento para inclusão e atualização cadastral no CadÚnico. Aumentamos equipes e disponibilizamos vagas a cada 3 semanas. A cada novo ciclo são geradas cerca de 44 mil novas vagas nos CRAS e cerca de 22 mil novas vagas nas unidades do Descomplica SP. Estamos trabalhando em mutirão com o foco na ampliação da inclusão das pessoas em situação de rua. Esse é um trabalho primordial para garantir acesso aos benefícios sociais”, ressalta o secretário de Assistência e Desenvolvimento Social, Carlos Bezerra Jr.


Para o cadastro no sistema do CadÚnico é preciso ter em mãos os documentos de todas as pessoas da família ou da família unipessoal, como RG e CPF. O cadastro também solicita um comprovante de residência, entretanto, no caso das pessoas em situação de rua, é possível utilizar o endereço de algum serviço da rede socioassistencial em que o requisitante já esteja cadastrado ou do CRAS da região onde o munícipe recebe atendimento.


Além da ação promovida pela Secretaria, as pessoas em situação de rua podem realizar cadastros e atualizações do CadÚnico em cinco dos seis Centros Pop espalhados pela cidade.


Rede Socioassistencial

A Prefeitura de São Paulo possui a maior rede socioassistencial da América Latina que conta, atualmente, com mais de 19 mil vagas de acolhimento para população em situação de rua. Os serviços estão distribuídos em: 75 Centros de Acolhida (CA) para adultos; seis CA para Mulheres em Situação de Violência; um CA para Gestantes, Mães e Bebês; seis serviços de Casa Lar; e um Arsenal da Esperança.

Além destas modalidades, a rede socioassistencial conta também com os Centros de Acolhida Especial (CAE), sendo: 17 CAE para Famílias; 14 CAE para Idosos; 10 CAE para Mulheres; 3 CAE para Mulheres Transexuais; 2 CAE para Pessoas em Período de Convalescença; e um CAE para Mulheres Imigrantes. Atualmente, dentre os diversos serviços de acolhimento, a rede socioassistencial da SMADS dispõe, além do CAE para Mulheres Imigrantes, de outras quatro unidades de acolhimento que ofertam vagas preferencialmente para imigrantes.


A população em situação de rua também se utiliza de um bagageiro, no Brás, região central da cidade, que tem como objetivo propiciar um local seguro para a guarda provisória de pertences e oferecer atendimento social para a inserção na rede de atenção à pessoa em situação de rua e acompanhamento social na perspectiva da construção do processo de saída das ruas.

Os encaminhamentos para os serviços de acolhimento da rede socioassistencial são realizados através de um dos seis Centros POP existentes na cidade de São Paulo, por meio dos 54 Centros de Referência de Assistência Social (Cras), 30 Centros de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) ou em abordagens sociais realizadas pelo Serviço Especializado de abordagem Social (SEAS).


Serviço

Data: 27 de janeiro

Horário: 9hrs às 16hrs

Endereço: Rua Ary Cordovil 200 - Itaim Paulista

Data: 28 de janeiro

Horário: 9hrs às 16hrs

Endereço: R. Dr. Siqueira Cardoso, 277 - Belenzinho

Comments


bottom of page