Buscar

Proteção e respeito ao meio ambiente  

Atualizado: Jul 30

Por Coronel Camilo


Uma grande operação desenvolvida pela Polícia Militar Ambiental de São Paulo, nos dias 17 e 18 deste mês, resultou em apreensões de destaque no Estado de São Paulo. A ação teve como gancho o Dia de Proteção às Florestas.Em dois dias, foram flagrados 322 quilos de pescado, 1,4 toneladas de palmito, 19 armas de fogo e teve pelo menos 1,4 mil pessoas abordadas.


Foi registrada uma média de uma ação a cada dois minutos. Quinze pessoas foram presas em flagrante e 608 bloqueios policiais foram feitos, com o resultado de 889 carros averiguados. Para apoiar toda a operação, foram utilizadas 450 viaturas e 1,2 mil PMs, que também trabalharam em embarcações. 


Entre as prisões, foi registrado um fato grave nesta época do ano: a detenção, na cidade de Nazaré Paulista, de baloeiros que tinham um balão de grandes dimensões. A soltura de balões é crime previsto no artigo 42 da Lei nº 9.605-98. Quem pratica a soltura dessas estruturas pode responder ainda por atentar contra a movimentação aérea. 


A PM, especialmente nos meses de junho e julho, quando essa modalidade é mais frequente por conta das festas juninas, pede que o cidadão denuncie ao perceber a fabricação, transporte nas ruas ou alguém que esteja se preparando para soltar balões. Apenas nos cinco primeiros meses de 2020, foram flagrados e recolhidos 17 balões intactos, além de cerca de 400 partes de balão. Essas estruturas, quando caem, também podem provocar incêndios nas residências, florestas e indústrias que atuam no ramo de material inflamável.


Para conscientizar o cidadão sobre esses e outros problemas graves que envolvem a natureza, a Polícia Ambiental ainda lançou uma campanha chamada "Curupira e a Polícia Militar Ambiental". A campanha, cujo público alvo é especialmente crianças e adolescentes, vai presentear o trabalho mais interessante relacionado ao tema natureza com um livro de fotos. Para participar é preciso enviar o material em mensagem privada para as redes sociais da Polícia Ambiental @pmambientalsp.


Também durante este mês, as ações estão sendo intensificadas na proteção de animais silvestres que muitas vezes são mantidos e vendidos ilegalmente. Recentemente, os policiais apreenderam uma iguana que estava dentro de uma caixa de papelão e que foi despachada por correspondência. Outra denúncia de tráfico de animais fez com que os policiais chegassem até um macaco prego em cativeiro.


A Polícia Ambiental atua nos 645 municípios do Estado com mais de 2 mil policiais dedicados à proteção do meio ambiente e localiza-se na zona norte da capital.


Coronel Camilo é secretário-executivo da Polícia Militar. É formado em Administração de empresas pelo Mackenzie, com bacharelado em Direito pela Universidade Cruzeiro do Sul e pós-graduado em Gestão de Tecnologia da Informação pela FIAP e em Gestão de Segurança Pública pela Secretaria Nacional de Segurança Pública.


3 visualizações

Receba nossas atualizações

Siga nossas redes

  • Facebook - Círculo Branco

Copyright ©2020. Todos os Direitos Reservados 

Desenvolvido pela Redação do Grupo JBA

São Paulo - Brasil

joba@greco.com.br