Buscar
  • Redação JBA

Programa Combate ao Desperdício da Prefeitura de SP atinge 500 toneladas de alimentos doados

Insumos arrecadados em feiras livres e mercados municipais são encaminhados para entidades assistenciais, que alimentam milhares de pessoas em situação de vulnerabilidade

Imagem: Divulgação

Criado em 2017 e instituído em 2019 na Cidade de São Paulo, o programa de Combate ao Desperdício e à Perda de Alimentos atingiu em julho a marca de 500 toneladas de alimentos doados para a população em situação de vulnerabilidade. A iniciativa, criada e administrada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho da Prefeitura de São Paulo, arrecada alimentos em feiras livres e mercados municipais. Em sua maioria, são alimentos que não possuem valor comercial, mas que são próprios para o consumo.


De acordo com a Organização das Nações Unidas, o Brasil desperdiça cerca de 27 milhões de toneladas de alimentos por ano. A entidade também afirma que o país retornou ao radar da fome, tendo cerca de 60 milhões de pessoas em insegurança alimentar. O programa, que foi criado em outubro de 2017 por meio de um piloto, tem a missão de arrecadar frutas, legumes e verduras em feiras livres, mercados e sacolões municipais que não possuem valor comercial, mas que estão próprios para o consumo. A arrecadação é submetida a um processo de triagem e por fim encaminhada às entidades cadastradas no programa Banco de Alimentos.


“Nós do Poder Público estamos engajados em reverter este cenário preocupante da fome, alimentando a população em vulnerabilidade com alimentos frescos, de qualidade e próprios para o consumo. Além disso, nós auxiliamos também quem doa, pois boa parte destes alimentos sem valor comercial são descartados e requerem uma certa logística de transporte para os comerciantes. Em outras palavras: alimentamos quem sente fome e reduzimos o índice de resíduos orgânicos descartados pela cidade”, declara a secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Aline Cardoso.


Como funciona

A ação começa com uma visita às feiras livres e equipamentos de abastecimento municipais, onde os agentes do POT - Programa Operação Trabalho: Combate ao Desperdício, vão até os comerciantes apresentarem a iniciativa, explicando seu funcionamento, quais os benefícios, o que pode ser doado e como a doação é utilizada. Em seguida, é realizado o processo de coleta dos alimentos doados, e por fim, a doação é submetida a uma triagem e seleção para que as entidades assistenciais cadastradas no Banco de Alimentos possam buscar a doação. Para este processo, a equipe de agentes do POT é treinada e capacitada em temáticas voltadas à segurança alimentar, higiene e manipulação de alimentos.


A logística é feita de modo em que haja o menor deslocamento possível, buscando um “match” entre a feira doadora e a entidade assistencial atendida. A seleção separa o que está apto para o consumo, que é direcionado às entidades assistenciais, responsáveis pelo uso dos alimentos para a produção de refeições e/ou distribuição na comunidade. Já os resíduos que não possuem condições de serem utilizados são encaminhados para os pátios de compostagem da Secretaria Municipal de Subprefeituras, sendo transformados em composto orgânico para lavouras e plantios.


Com mais de 900 feiras livres registradas na Capital e mercados e sacolões municipais, o programa possui um alto índice de ampliação. Atualmente em 27 feiras e 2 mercados municipais, a iniciativa está sendo totalmente reformulada e adaptada ao atendimento às entidades. O projeto é uma extensão do programa Banco de Alimentos, também da Prefeitura, que recebe doações do setor privado e de redes varejistas e encaminha para a população em situação de vulnerabilidade.


Reconhecimento Internacional

Em 2019, o Programa de Combate ao Desperdício e à Perda de Alimentos recebeu duas premiações internacionais. Na cidade de Montpellier, na França, a iniciativa concorreu com 104 boas práticas e ganhou a honraria na categoria Desperdício de Alimentos pela contribuição à Segurança Alimentar no Prêmio Pacto de Milão, acordo que reúne importantes cidades do mundo acerca do tema da alimentação em grandes centros urbanos.


Já em Bilbao, na Espanha, a secretária Aline Cardoso representou a Prefeitura no evento em que o projeto também foi premiado por sua contribuição na redução de orgânicos nos aterros, tornando-se inspiração e modelo para uma campanha Global da ISWA (Associação Mundial de Resíduos Sólidos). A campanha será apresentada a cidades de 75 países como exemplo a ser seguido, com destaque para os aspectos de inclusão social e geração de renda para pessoas vulneráveis, enquanto contribuem com a segurança alimentar e o meio ambiente.


Como doar

Qualquer pessoa, física ou jurídica, empresa ou órgão público pode se tornar um doador. O Banco de Alimentos está localizado na Rua Sobral Júnior, 264 - Vila Maria / zona norte, disponível de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h. Para mais informações, ligue no telefone (11) 2207-8770, ou pelo e-mail: bancodealimentos@prefeitura.sp.gov.br.