top of page
Buscar

Preocupação com a saúde e a longevidade também é maior entre mulheres idosas

66% dos pacientes inscritos em programa multiprofissional voltado a maiores de 60 anos no Hospital São Luiz do Itaim, da Rede D’Or, são do sexo feminino

Foto: divulgação

Os cuidados com a saúde e a preocupação com a longevidade também predominam entre as mulheres idosas, em relação aos homens.


É o que aponta levantamento realizado pelo Programa Longevidade D’Or, implantado em dezembro de 2022 na unidade Itaim do Hospital São Luiz, da Rede D’Or, situado na zona sul da capital paulista.


Do total de idosos inscritos para acompanhamento multiprofissional no programam, 66% são do sexo feminino. A faixa etária com mais pacientes matriculados é a entre os 70 e 79 anos de idade, e 88,6% do total são mulheres.


Já entre os pacientes com 80 a 89 anos, segunda faixa etária predominante, 70,8% são do sexo feminino.


O programa da Rede D’Or está atento a uma demanda crescente no país. Dados do Censo de 2022 divulgados no último dia 27 de outubro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontam que o número de idosos na população do país cresceu 57,4% em 12 anos, maior salto de envelhecimento ente as edições do censo.


O número de idosos com 100 anos ou mais no país também saltou de 22,7 mil, em 2010, para 37,8 mil em 2022, um crescimento de 67% do total de centenários em pouco mais de uma década no país.


A pesquisa revelou ainda que as mulheres predominam no Brasil, respondendo por 51,5% da população – cerca de 6 milhões a mais do que os homens.


De acordo com Jaqueline Mariani Papaiordanou, Geriatra do programa de Longevidade do Hospital São Luiz Itaim, esse fenômeno é resultado de diferentes fatores, como a queda da fecundidade e da taxa de mortalidade, dos avanços da medicina e farmacologia, além de políticas de saúde pública, como saneamento básico e vacinação.


“Neste cenário, mais importante do que a longevidade, é a qualidade de vida, que visa desfrutar da maturidade com saúde física e mental, dentro de sua plenitude.” Destaca Dra. Jaqueline.


Principais problemas de saúde


Os cinco problemas de saúde mais frequentes identificados pelo Programa Longevidade D’Or no Hospital São Luiz, entre os pacientes acompanhados, são hipertensão arterial, diabetes, dislipidemia, artrose e osteoporose.


Em seguida vêm ansiedade, arritmia, câncer, depressão, hipotireoidismo e obesidade. Também foram identificados casos de AVC (Acidente Vascular Cerebral), fraturas, dor crônica e síndrome demencial.


O Longevidade D’Or tem como objetivo a promoção da saúde, o aumento da qualidade de vida e a longevidade em pacientes a partir de 60 anos, seja por medidas preventivas de saúde e de acidentes domésticos ou por meio de seguimento especializado em diversas especialidades médicas e multidisciplinares.


A iniciativa conta com fisioterapeutas, fonoaudiólogos, nutricionistas, geriatras e enfermeira navegadora, responsável por auxiliar no agendamento das consultas.


“Trata-se de uma linha de cuidado ultra especializada, que proporciona a realização da assistência individualizada”, destaca Vanessa Minchetti, Coordenadora Médica.


Os atendimentos do Longevidade D’Or são realizados no Centro Cardiopulmonar do Hospital São Luiz Itaim, que conta com consultórios ambulatoriais, além de exames como ecocardiograma, eletrocardiograma, MAPA, Holter, Tilt Test, prova de função pulmonar, teste ergométrico e coleta de exames laboratoriais, dentre outros.


“Os profissionais são capazes de acompanhar a saúde e planejar com o paciente a jornada de cuidados, desde a prevenção até os recursos assistenciais mais complexos, de forma acolhedora e resolutiva”, afirma a médica responsável pelo programa no Hospital São Luiz Itaim.

Comments


bottom of page