Buscar
  • Redação JBA

Prefeitura de São Paulo lança o Programa Mãe Paulistana-Creche

Ação promovida em parceria das secretarias municipais da Saúde e de Educação garante vagas em Centros de Educação Infantil (CEIs) para crianças que ainda estão em gestação

A Prefeitura de São Paulo lançou nesta quarta-feira (27) o programa Mãe Paulista - Creche, parceria entre as secretarias municipais da Saúde (SMS) e da Educação (SME), que garante vagas em Centros de Educação Infantil (CEIs) para crianças que ainda estão em gestação. O sistema estará disponível a partir da próxima segunda-feira (1).


O Mãe Paulistana - Creche está amparado na Portaria Conjunta SMS/SME nº 002, publicada em 26 de novembro de 2020, e está alinhado com a Rede Mãe Paulistana da Secretaria Municipal de Saúde. De acordo com dados das áreas técnicas de saúde da mulher, da criança e do adolescente da Coordenadoria de Atenção Básica (CAB), 49.384 gestantes realizam pré-natal nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município por meio do programa.


“Com o Mãe Paulistana o bebê tem direito a um enxoval e vaga na creche quando ainda está na barriga de sua mãe. Além disso, durante o período de gravidez, a Prefeitura dá o transporte para que a gestante possa ir fazer todos os exames necessários em nossa rede”, declarou o prefeito Ricardo Nunes.


O prefeito ressaltou que, além de nascer em maternidades muito bem-equipadas da rede municipal, o bebê faz o teste do pezinho que, na capital paulista, detecta 50 tipos de doenças.


“Com ele ampliamos o diagnóstico precoce de várias enfermidades, permitindo melhor qualidade de vida para a criança e menores custos na área da saúde municipal”, explicou Luiz Carlos Zamarco, secretário municipal de Saúde.


Zamarco também destacou que, com a Rede Mãe Paulistana, é possível criar laços entre secretarias, garantindo o acesso à educação dos pequenos enquanto são assistidos por equipes multiprofissionais da saúde.


"Faz parte do Programa de Metas 2022 e 2024 garantir a todas as crianças, na primeira infância educação, cuidados e estímulos que contribuam para o seu desenvolvimento integral”, enfatizou.


Como matricular o bebê

Para garantir uma vaga para seu filho, a mãe deverá informar seu endereço no sistema Escola Online (EOL) com o auxílio de agentes da Unidade Básica de Saúde (UBS) onde realiza o pré-natal. Terão vaga garantida em creches da Rede Municipal de Ensino as gestantes que iniciarem os atendimentos do programa de pré-natal até o 4º mês de gestação. Gêmeos também poderão ter vagas atendidas, desde que essa informação seja inserida no ato do pré-cadastro. A vaga será disponibilizada pela Secretaria Municipal de Educação no mês indicado pela gestante.


"Um modelo como o Mãe Paulistana permite que a mãe planeje, com antecedência, em qual creche seu filho vai ficar, o que é muito melhor, porque ela precisa da creche, precisa da vaga. O conceito de zerar a fila da creche é uma busca permanente”, afirmou a secretária de Educação em exercício, Malde Vilas Bôas.


Sobre o programa

A Rede de Proteção à Mãe Paulistana é uma estratégia do SUS, que tem como objetivo assistir a gestante durante o ciclo da gravidez, desde as consultas de pré-natal (no mínimo sete), o parto, o puerpério até o segundo ano de vida do bebê. Está presente em 468 Unidades Básicas de Saúde (UBS), 23 Ambulatórios Especialidades, 35 maternidades, sendo 16 sob a gestão municipal, e duas Casas de Parto. O programa garante transporte público gratuito até dois anos e implantou salas de parto humanizadas em sete hospitais.


O Mãe Paulistana tem como objetivo atendimento qualificado e humanizado no pré-natal, nascimento e puerpério, por meio do estímulo às boas práticas baseadas em evidências, propiciando uma experiência segura e gratificante. Entre as iniciativas, o pai é estimulado pelas equipes que acompanham a gestante a participar desde o pré-natal até o nascimento, para fortalecer o cuidado do homem e o aumento do vínculo familiar.


Orientações

Em caso de suspeita de gravidez, a mulher deve dirigir-se à Unidade de Saúde mais próxima à sua residência, trabalho ou escola e realizar o teste de gravidez. Se confirmada a gestação, são pedidos alguns exames e feito o cadastro no programa.


Na unidade de saúde a gestante deverá apresentar seu RG e solicitar o cartão SUS, pois com ele é realizado o acesso aos vários serviços de saúde, inclusive às consultas de pré-natal.


Vale-transporte

Se houver necessidade, a futura mamãe receberá o vale-transporte da SPTrans, para chegar à Unidade de Saúde para consultas e exames .Os créditos são liberados conforme a necessidade de utilização, após avaliação na consulta médica.


Confirmação da gravidez

Para certificar-se de que será mãe, a mulher deve fazer teste imunológico na urina ou dosagem de β HCG na urina ou no sangue. Confirmada a gestação, devem ser realizados exames de laboratório e de imagem para acompanhar a adequada evolução da gravidez.]


Conheça o Protocolo de Pré-Natal (PN) com Risco Habitual (baixo risco)


Vacinas

As vacinas são a dT, dTpa, hepatite B e influenza.


Conheça o Calendário de Vacinação para Gestantes e Puérperas


Triagens neonatais

O teste do pezinho é ampliado na capital paulista, pois detecta 50 doenças. É realizado em todos os recém-nascidos nas maternidades SUS. Trata-se de uma das principais maneiras de diagnosticar uma série de doenças metabólicas, genéticas ou endócrinas, de forma precoce, antes mesmo de aparecerem os primeiros sintomas.


Além do teste do pezinho ampliado, são ofertados exames complementares e a consulta com geneticista, utilizando o Serviço de Referência em Triagem Neonatal do Instituto Jô Clemente.