Buscar
  • Redação JBA

Prefeitura conclui instalação de dispositivos para alertar motoristas sobre excesso de altura

Além da Avenida 23 de Maio, o mecanismo desenvolvido pela CET foi implantado em outros quatro locais. Objetivo é evitar que veículos cheguem a se chocar com viadutos e túneis

Imagem: Divulgação/CET

Em continuidade ao projeto piloto executado na Avenida 23 de Maio, sentido Santana, que recebeu em 20/9 uma nova sinalização e um novo dispositivo de alerta para condutores de ônibus e caminhões que estiverem com excesso de altura, a Prefeitura, por meio da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), instalou o equipamento em outros quatro locais: na Av. Alcântara Machado com Vd. Bresser, sentido bairro; na Av. Juscelino Kubitschek, sentido Morumbi, junto ao emboque do Túnel Jânio Quadros; na Av. Pacaembu com Vd. General Olímpio da Silveira e, por fim, no Vd. Fepasa localizado na Av. do Estado (sentido Santana).


Na Av. 23 de Maio, o equipamento foi colocado a aproximadamente 200 m antes do Viaduto General Euclides Figueiredo, na Vila Mariana, para quem se dirige ao Centro. Além do novo identificador de altura, há uma nova sinalização vertical, reforçando as que já existem na via. O conjunto formado pelas placas de sinalização e o dispositivo dá aos condutores de veículos com excesso de altura três oportunidades para que evitem o choque com a estrutura do viaduto.


O dispositivo é formado por uma série de chapas de alumínio penduradas em colunas cônicas instaladas antes da obra de arte de engenharia civil. As chapas estão suspensas à exata altura do viaduto. Caso caminhões ou ônibus com excesso de altura passem, o impacto das chapas metálicas com a carroceria chama a atenção do motorista, além de lhe dar a certeza de que é o seu veículo que está inadequado para o tráfego na via (e não qualquer outro que possa estar passando pelo local ao mesmo tempo). O dispositivo desenvolvido pela CET foi inspirado em experiências de sucesso realizadas nos Estados Unidos e na Inglaterra.


O endereço foi escolhido para receber a instalação porque, somente em 2021, foram registradas 42 ocorrências de veículos com excesso de altura. A CET registrou, até julho deste ano, em toda a cidade, 194 casos de veículos com excesso de altura, entalados ou na iminência de entalar na cidade de São Paulo. Ao longo de todo o ano de 2020, foram 364 ocorrências do tipo; em 2019, 239 casos; em 2018, 288 e em 2017 foram registradas 242 ocorrências dessa espécie. O levantamento contempla também ocorrências envolvendo veículos que enroscam em fiações e concessionárias de serviços públicos bem como em galhos de árvores e outros tipos de interferências aéreas.


Há dois enquadramentos possíveis para autuação de veículos com excesso de altura. Um para quando o veículo transita com mais de 4,40 m de altura (limite máximo geral de acordo com Resolução do CONTRAN nº 210/06) e sem Autorização Especial de Trânsito (AET) válida. O outro é quando o veículo transita com altura superior à limitação imposta pela sinalização de regulamentação e advertência em decorrência de limitação física do gabarito vertical de túneis, pontes e viadutos. Em ambos os casos a multa é grave, somando 5 pontos na CNH e o valor é de R$ 195,23.


As obras de arte de engenharia civil da cidade (túneis, pontes e viadutos) possuem sinalização de regulamentação e advertência aos motoristas com os limites máximos de altura permitidos. A fiscalização ocorre permanentemente por meio das rondas das equipes de campo.

0 visualização0 comentário