top of page
Buscar

Próximo treinador da Seleção Brasileira poderá ser um estrangeiro

Por Roberto Maia


Há pouco mais de um mês para o início da Copa do Mundo FIFA Catar 2022, um assunto começa a ser discutido entre torcedores e imprensa esportiva: quem será o treinador da Seleção Brasileira a partir de 2023? Tite o atual técnico já avisou que deixa o cargo após o termino do Mundial independentemente do resultado.


Embora existam bons treinadores brasileiros, não existe nenhum que seja unanimidade. Até o final de 2021, os nomes de Cuca e Renato Portaluppi dividiam as atenções. Mas, atualmente, nem eles e nenhum outro está acima de qualquer dúvida.


Por isso, a discussão hoje é se não seria o caso de se contratar um treinador estrangeiro para comandar a nossa Seleção. E o nome de Josep Guardiola – ou Pep Guardiola –, técnico do Manchester City surge como sendo a melhor escolha.


Inclusive o jornal espanhol Marca noticiou o interesse da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Segundo a publicação, houve contato com o empresário de Guardiola com a seguinte proposta: contrato de quatro anos, até a Copa do Mundo de 2026 com salário em torno de 12 milhões de euros líquidos. Embora seja um valor alto para os padrões brasileiros, está abaixo dos 20 milhões de euros que o treinador recebe em Manchester.

Tite avisou que deixará o cargo após o termino da Copa do Mundo no Catar. (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Guardiola nega o convite, mas já deixou claro que após o final do seu vínculo com o Manchester City seu desejo é o de comandar uma seleção. “Gostaria de treinar em uma Eurocopa, uma Copa América, uma Copa do Mundo", comentou o treinador em um evento no ano passado.


Em outras oportunidades Guardiola já elogiou muito a Seleção Brasileira. Inclusive em entrevistas já relembrou a de 1982 comandada por Tele Santana. "Eu era pequeno, estava na Catalunha. Lembro que todo o povo estava com o Brasil. Ninguém era brasileiro. Por quê? Porque gostavam daquele time. Zico, Sócrates, Jorginho, Falcão, Cerezo... O povo torcia para o Brasil", disse, lembrando que embora não tenha sido campeã é lembrada mais que a Itália, que venceu a Copa naquele ano.


Mas e se Guardiola não aceitar a proposta? Ou se nem houve proposta a ele? O que estará pensando Ednaldo Rodrigues, o presidente da CBF, a quem cabe essa dura missão de escolher o substituto de Tite?


Oficialmente o presidente da CBF garante que não está tratando desse assunto porque seu foco está totalmente na conquista do hexa no Catar. Talvez acredite que Tite possa mudar de ideia caso consiga conquistar a taça e seguir no comando da Seleção Brasileira.

Pep Guardiola já disse que seu desejo é o de comandar uma seleção quando deixar o Manchester City. (Foto: Reprodução MCFC)

Vou deixar registrada aqui a minha opinião. Não vejo problema algum de o técnico da Seleção Brasileira ser um estrangeiro. Desde que já tenha demonstrado competência e conheça bem o futebol brasileiro. Nesse aspecto o nome de Abel Ferreira, treinador do Palmeiras, para mim é disparado o melhor atualmente. O trabalho e as conquistas do português no comando do Verdão lhe credenciam para assumir o cargo. E nem haveria a barreira do idioma. É aguardar para ver, falta pouco!

As conquistas de Abel Ferreira no Palmeiras o credenciam para assumir a Seleção Brasileira. (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)


Roberto Maia é jornalista e cronista esportivo. Iniciou a carreira como repórter esportivo, mas também dedica-se a editoria de turismo, com passagens por jornais como MetroNews, Folha de São Paulo, O Dia, dentre outros. Atualmente é editor da revista Qual Viagem e portal Travelpedia.


Comments


bottom of page