top of page
Buscar

Polícia participativa e amiga do cidadão

Por Coronel Camilo


Os moradores do Estado têm hoje uma clara ideia da importância de se ter uma boa segurança pública, com policiais treinados, comprometidos e com foco no bem-estar do cidadão. São diversas as ações de sucesso entre os policiais. Alguns auxílios, no entanto, nem sempre estão na rotina do patrulheiro e, quando ocorrem, fazem toda a diferença na área da solidariedade. Um grande ganho para todos!


Recentemente, um morador em situação de rua apresentava hipotermia. O caso foi em Guaratinguetá, Interior do Estado de São Paulo. Os policiais militares do 23º Batalhão viram um homem deitado na calçada sem se mover. Ao chegarem mais perto, a equipe detectou que a pessoa estava com muito frio, o que exigiu o acionamento de uma ambulância do SAMU para prestar atendimento médico com urgência.


A ocorrência foi registrada naquela semana de frio intenso, mas a lição que fica é a de que os PMs tiveram um olhar diferenciado para quem estava ali, naquelas condições, tendo êxito em salvar mais uma vida como uma missão cumprida. Ser policial foge à rotina, vai além da segurança pública e exige apoio nas mais diversas ocasiões.


No mesmo dia, em outro endereço, PMs retiraram um homem que se abrigava do frio - em uma lata de lixo. Em um primeiro momento, era uma averiguação de homem suspeito se escondendo em uma lixeira. Mas no endereço apontado, na mesma cidade, os policiais descobriram que era o caso de uma pessoa tentando se proteger do frio. Diante daquela cena, a equipe providenciou roupas e alimentos como suporte a quem tanto precisava.


Uma outra ação vale destaque: PMs do batalhão de trânsito viram, na Avenida Ragueb Chohfi, na zona leste da capital, uma família com crianças pedindo ajuda. Eles então ofereceram uma cesta básica para que, pelo menos nos próximos dias, pais e filhos pudessem ter um alimento.


Costumo enfatizar que a Polícia Militar do Estado de São Paulo trabalha com base em três princípios básicos: Direitos Humanos, com foco no cidadão; Polícia Comunitária, que tem como objetivo aproximar o morador da polícia, e Gestão pela qualidade.


É com sentimento de missão que o soldado está sempre pronto para atuar, prevenindo delitos, enfrentando a criminalidade e atendendo o cidadão que busca por socorro.


No geral, a atividade é, muitas vezes, anônima. Isso porque não são todas ocorrências que têm repercussão na mídia, nem todo ato prestativo, corajoso ou até mesmo heroico alcança repercussão. A nossa polícia está ao lado do cidadão e do lado do bem.


Coronel Camilo é secretário-executivo da Polícia Militar. É formado em Administração de empresas pelo Mackenzie, com bacharelado em Direito pela Universidade Cruzeiro do Sul e pós-graduado em Gestão de Tecnologia da Informação pela FIAP e em Gestão de Segurança Pública pela Secretaria Nacional de Segurança Pública.

Comments


bottom of page