top of page
Buscar

Passagem de Comando na Polícia Militar de São Paulo

Por Coronel Camilo


Passagem de Comando. Frase muito ouvida ultimamente, indicando a troca de comandantes nas Forças Armadas - Exército, Marinha e Aeronáutica -, principalmente neste mês, pela mudança de governo, pois cada um traz para a sua equipe, dentre os integrantes das forças militares, aqueles que mais se alinham com os objetivos do novo presidente. Da mesma forma acontece com os governadores. Estes, presidente e governadores, são os comandantes-em-chefe das Forças Armadas e das Polícias Militares, são eles o último grau de comando dos militares no Brasil e nos Estados.


Em São Paulo temos a maior Polícia Militar do Brasil e uma das maiores do mundo. Hoje são perto de 90 mil homens e mulheres que trabalham no policiamento: territorial: Radiopatrulha, Força Tática, Comunitário, Rondas Ostensivas com Apoio de Moto (ROCAM), Ronda Escolar; de Choque - Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (ROTA), Comando de Operações Especiais (COE), Regimento de Polícia Montada (RPMont) a Cavalaria, Batalhão de Cães (Canil), Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE); de Trânsito; Rodoviário; Ambiental; no Corpo de Bombeiros; e, no Comando da Aviação Militar (CAvPM). A PM de São Paulo é maior que o exército de muitos países e, apesar da grandiosidade, se destaca como uma das melhores polícias do Brasil e do mundo.


A estrutura organizacional impressiona, mas para se manter toda a área operacional acima há toda uma administração para fornecer meios e dignidade aos policiais militares. São perto de 20.000 viaturas, 30 helicópteros, 100 mil pistolas, 90 mil coletes balísticos, 10.000 câmeras corporais, 7.500 armas de incapacitação neuromuscular, 350 cães, 500 cavalos, 150 drones, uniformes, coletes, munição, ou seja tem de ter uma forte gestão em todas as áreas. Principalmente na parte fundamental da organização, que é o homem. Por isso, além de uma Diretoria de Pessoal, a Polícia Militar conta com seis grandes escolas que, além da formação, cuidam da educação continuada do policial militar.


Norteada por duas colunas mestras, a hierarquia e a disciplina, a Polícia Militar, como uma organização militar, terá também a sua tradicional Passagem de Comando. Será num local simbólico para a Instituição: a centenária Academia de Polícia Militar do Barro Branco, criada em 27/12/1910, onde se formam os oficiais de polícia militar. É uma solenidade marcada pela tradição e pelo ritualismo. Nela o comandante que sai agradece aos comandados e deseja sucesso ao novo empossado que, por sua vez, além de ter o seu currículo apresentado, discursa pela primeira vez definindo as linhas mestras do que será o seu comando.


Além dos discursos, há toda uma formatura militar e o momento mais marcante acontece quando, perante o público e a tropa perfilada, os comandantes - o que assume e o que deixa o cargo - , de espadas desembainhadas, se posicionam frente a frente e, na posição de apresentar armas, sob o olhar atento do Secretário de Segurança Pública, que preside o ato, transmitem, a viva voz, o comando da Instituição Militar, que se encerra com um toque do Corpo Musical. Por fim, há a passagem simbólica em revista a tropa - quando o comandante fiscaliza seus comandados - e essa bela solenidade se encerra com um desfile militar.


Hoje, dia 03 de fevereiro, às 10h00, na Academia do Barro Branco, teremos a Passagem do Comando Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo, ocasião em que o Coronel PM Ronaldo Miguel Vieira, comandante que deixa o cargo, passa, solenemente, o comando ao Coronel PM Cássio Araújo de Freitas, novo Comandante. Parabéns ao Cel PM Ronaldo, pelo excelente comando e ao Cel PM Cássio, sucesso na missão!


Coronel Camilo foi Comandante-Geral da Polícia Militar. É formado em Administração de empresas pelo Mackenzie, com bacharelado em Direito pela Universidade Cruzeiro do Sul e pós-graduado em Gestão de Tecnologia da Informação pela FIAP e em Gestão de Segurança Pública pela Secretaria Nacional de Segurança Pública.

Comments


bottom of page