Buscar
  • Coronel Camilo

Operação “Sufoco” contra o crime, melhorando a segurança de São Paulo

Por Coronel Camilo


Pudemos observar pela mídia o crescimento dos crimes praticados com a utilização de motos. Os marginais têm preferido essa forma de atuação, pois não são identificados com facilidade e têm, ao mesmo tempo, um meio rápido de fuga. As imagens são muito agressivas e quem passou por uma situação dessas fica muito impactado, com razão.


Para fazer frente a este problema, no último dia 4 de maio o governo do estado lançou a operação “sufoco” contra o crime. Trata-se de uma ação forte da polícia de São Paulo para reduzir o crime contra o patrimônio, principalmente o roubo. O foco é o assalto praticado com a utilização de moto, mas também abrange os roubos feitos a pé, com o uso de bicicleta e de automóveis.


A operação conta com cerca de 4.740 novos policiais, por dia, patrulhando as ruas de São Paulo, dobrando o efetivo normal. Sem afetar o policiamento ordinário, ou seja, sem interferência nos serviços de Radiopatrulha, Força Tática, ROCAM, Ronda Escolar etc., esse efetivo a mais virá da utilização de diárias extraordinárias da Polícia Militar e da Polícia Civil, as chamadas DEJEM e DEJEC, respectivamente. Além disso, a operação também conta com a parceria da Prefeitura de São Paulo, onde serão empregados, 750 guardas, além do efetivo normal, utilizando-se a diária extraordinária da Guarda Civil Metropolitana, a DEAC.


Baseado na dinâmica criminal, o efetivo será distribuído em toda a cidade, são mais 1.500 viaturas distribuídas em cerca de 600 pontos em toda a capital. Além da presença policial, com viaturas e motos, a operação ainda inclui a utilização de drones e seis helicópteros da polícia de São Paulo, sendo 5 Águias da Polícia Militar e um Pelicano da Polícia Civil. Agregando valor a estas ações, a Polícia Civil de São Paulo desencadeia uma forte operação contra a receptação, principalmente de celulares, objeto do crime para a utilização do PIX e se ter acesso aos bancos.


Focando na redução do crime e na melhoria da percepção de segurança das pessoas, a operação já começa a apresentar resultados. Só nos primeiros dias, mais de 6.000 veículos e motos foram abordados, 200 foram apreendidos, 60 pessoas foram presas, centrais de PIX foram descobertas, mais de 50 celulares e 200 carcaças foram apreendidos. Quatro armas de fogo foram apreendidas e mais de 2 kg de drogas recolhidas. Isso só em 3 dias de operação sufoco.


Você também pode colaborar. Além de participar dos Conselhos Comunitários de Segurança (CONSEG), do Programa Vizinhança Solidária (PVS), você pode comunicar à polícia qualquer atitude suspeita. Isso vai ajudar os policiais a prevenir o crime e surpreender os infratores antes do cometimento do delito. Vamos colaborar, melhorar a segurança e trazer mais qualidade de vida às pessoas.


Coronel Camilo é secretário-executivo da Polícia Militar. É formado em Administração de empresas pelo Mackenzie, com bacharelado em Direito pela Universidade Cruzeiro do Sul e pós-graduado em Gestão de Tecnologia da Informação pela FIAP e em Gestão de Segurança Pública pela Secretaria Nacional de Segurança Pública.