top of page
Buscar

O namorado dela era tão ciumento que não a deixava ver os shows do Roberto Carlos

Por Fernando Jorge


Foto: Studioroman

Recebi uma carta de amável leitora da cidade de Piracicaba, com as seguintes palavras:

“Escritor Fernando Jorge, li vários dos seus livros e um deles, o romance autobiográfico Eu amo os dois, publicado pela editora Novo Século, trouxe a minha memória o caso de um ciúme doentio, patológico, digno de ser analisado por competente psiquiatra.”


E a minha gentil leitora acrescentou, na sua carta:

“Lendo o seu livro, o romance Eu amo os dois, onde o senhor mostra que a sua fiel namorada gostava também de um primo, eu me convenci de uma coisa, Fernando Jorge não é nunca foi ciumento”, como o namorado de uma das minhas amigas.”


A carta descreve o ciúme monstruoso do tal namorado. Ele era tão ciumento que não permitia a sua namorada ir aos shows do cantor Roberto Carlos, dizendo:

– Não vá, se você for, vai ficar apaixonada por ele e logo me trair.


A coitadinha não podia, ao seu lado, olhar para qualquer rapaz. O monstro ciumento, irritadíssimo, aplicava-lhe beliscões que deixavam o corpo da moça cheio de manchas escuras.


Após ler a carta da minha leitora, cheguei a esta conclusão: este rapaz era insano vítima da loucura chamada Ciumeira Feroz Aguda.




Fernando Jorge é jornalista, escritor, dicionarista e enciclopedista brasileiro. Autor de várias obras biográficas e históricas que lhe renderam alguns prêmios como o Prêmio Jabuti de 1962. É autor do livro “Eu amo os dois”, lançado pela Editora Novo Século.


Kommentare


bottom of page