top of page
Buscar

Novo presidente do Corinthians promete um choque de gestão

Por Roberto Maia


O ano de 2023 ficará marcado na história do Corinthians. Faltando três rodadas para o final do Campeonato Brasileiro, o Timão ainda preocupa a Fiel Torcida e está perigosamente próximo à zona do rebaixamento. Na sexta-feira passada, poderia ter superado o risco caso vencesse o Bahia na Neo Química Arena. Mas, ao invés disso, foi impiedosamente goleado pelo Bahia por 5 a 1. Embora doída para os torcedores, a derrota não foi o fato mais importante no final de semana dos corintianos.

Augusto Melo (centro) com os seus vice-presidentes Armando Mendonça e Osmar Stabile (Foto: divulgação)

No sábado, dia 25, o assunto era outro no Parque São Jorge: eleições. Pouco mais de 4.100 associados do clube foram às urnas para escolher o novo presidente, além de 200 novos conselheiros. Apesar do dia frio e chuvoso, milhares de pessoas se aglomeraram em frente à sede social do Corinthians. A maioria protestando contra a gestão do presidente Duílio Monteiro Alves e pedindo o fim do domínio do grupo de Andrés Sanchez, o Renovação & Transparência, que comanda o clube desde 2007.


Os candidatos André Luiz de Oliveira, o André Negão, da situação, e Augusto Melo da oposição disputaram os votos dos eleitores das 9 às 17 horas. O clima no ginásio Wlamir Marques era de muita tensão, embora nenhum incidente mais grave tenha ocorrido. Vinte urnas eletrônicas cedidas pelo Tribunal Regional Eleitoral receberam os votos dos eleitores.


No final, vitória de Augusto Melo, que recebeu 2,771 votos (66,2%) contra 1.413 de André Negão (33,8%). Aos 59 anos, ele será o 32º presidente diferente da história do Corinthians. Também foram eleitos os vices Osmar Stabile e Armando Mendonça.


Imediatamente após sua vitória, Augusto Melo anunciou à imprensa uma promessa de "choque de gestão" na administração do Corinthians. Em um discurso incisivo, afirmou que acabaria com a era dos amadores e resgataria o gigante adormecido que é o Corinthians. Comprometeu-se a uma gestão profissional, enfatizando a realização de uma auditoria geral para compreender a realidade financeira do clube e, assim, pavimentar o caminho para a formação de um time vitorioso.


Augusto Melo concorreu pela segunda vez à presidência. Na eleição realizada em 2020, ele ficou em segundo lugar, quando foi derrotado por Duílio.


Andrés Sanchez liderou o grupo Renovação & Transparência que comandou o Corinthians entre 2007 e 2023. (Foto: Tino Simões)

A eleição de Augusto Melo marca o fim de 16 anos de domínio do grupo Renovação & Transparência, que surgiu para tirar o comando do clube das mãos de Alberto Dualib. E conseguiu ao eleger Andrés Sanchez em 2007. O início foi promissor. O Timão conquistou títulos importantes, construiu o Centro de Treinamentos e o sonhado estádio em Itaquera.


Liderado por Andrés, o grupo R&T elegeu os presidentes Mario Gobbi Filho (2012 a 2014), Roberto de Andrade (2015 a 2018), Andrés novamente (2018 a 2020) e Duílio Monteiro Alves (2021 a 2023).


Porém, a gestão sofreu desgastes e muitos aliados saíram por não concordar com a falta de transparência e o modelo de administração que gerou uma dívida superior a R$ 1,6 bilhão entre o clube social e a arena Neo Química.


Nos últimos anos a pressão cresceu dentro e fora do Parque São Jorge. Diferentes grupos de oposição se uniram para tentar tirar a R&T do poder. O nome de Augusto Melo foi abraçado por todos. A campanha eleitoral foi marcada por muitas denuncias contra os dois candidatos.


Assumindo a presidência em janeiro, Augusto Melo enfrentará desafios significativos, mas sua promessa de profissionalismo e a busca pela transparência financeira sugerem uma nova esperança para a Fiel Torcida e um renascimento do Corinthians no cenário esportivo e administrativo.




Roberto Maia é jornalista e cronista esportivo. Iniciou a carreira como repórter esportivo, mas também dedica-se a editoria de turismo, com passagens por jornais como MetroNews, Folha de São Paulo, O Dia, dentre outros. Atualmente é editor da revista Qual Viagem e portal Travelpedia.



Comentarios


bottom of page