Buscar
  • Paulo Panayotis

No pós pandemia, até fazer "pipi" na Europa é pago!

Por Paulo Panayotis


É meu amigo, já já o brasileiro volta a viajar. Relembre algumas coisas que já eram pagas ‘antes da pandemia” no velho continente. Se já eram pagas antes, imagine agora! Boa viagem e boa sorte!

França e Suíça - Tomou aquele belo chope com o qual sonhava há anos? Deu vontade de ir ao banheiro? Paga! Está fazendo compras naquele shopping center transado em Paris e precisa de um ‘pit stop´ urgente? Paga. Chegou em cima da hora na estação de trem, ônibus ou aeroporto e quer ir à toalete? Paga. Alugou um carro que quer antecipar a retirada devolvendo-o no mesmo horário da retirada? Paga, claro!

Torre Eiffel, Paris

Cena 1 Dijon, França É cada vez mais frequente, para não dizer onipresente, a customização para ‘melhor servir você’, cliente aflito! Por customização leia-se: pague cada vez mais pelos serviços que você mesmo tem que executar. Enquanto escrevo este artigo, espero cerca de duas horas para pegar o carro que reservei para percorrer a região da Borgonha. A cidade de Dijon é a porta de entrada da Borgonha e alugar um carro é o melhor jeito de descobrir grandes vinhos tintos! Espero na estação de trem de Dijon porque cheguei duas horas antes do horário marcado para pegar o carro. ‘O carro do senhor está reservado para 13h30, diz o atendente de uma das maiores locadoras do mundo, a Avis. Eu sei, digo a ele, mas como cheguei duas horas antes gostaria de retirar o carro agora e, ao final, devolver no mesmo horário da retirada! Pode sim, diz o pouco solícito funcionário da locadora. “Neste caso há uma tarifa de EU$ 30,00”. Como assim? Sempre foi possível pegar o carro algumas horas antes e devolver no mesmo horário que retirei o veículo. E sem pagar mais nada por isso! Agora paga, retruca o funcionário da Avis sem explicar desde quando as regras mudaram. Recuso-me, não somente pelo dinheiro, mas porque considero um desaforo ‘ajudar’ a locadora e ainda ter de pagar por isso. Espero por duas horas e aproveito para trabalhar.

Banheiros pagos já são maioria na Europa

Cena 2 – Genebra, Suíça Chego ao aeroporto da Genebra, na Suíça. Antes de pegar o carro que havia alugado, corro para o banheiro. Oh, ou! Pago! Cerca de um euro, ou algo em torno dos cinco reais. Como havia acabado de chegar do Brasil, só tinha cartão de credito e nenhum dinheiro em espécie. Aceita cartão? pergunto ao funcionário que cobrava na porta. Não, infelizmente não, diz ele enxergando em mim uma provável situação pela qual ele mesmo poderia passar no futuro. Olhar aflito, ele pisca um olho e me deixa passar. Ok, ok, diz ele, vá em frente. Na saída agradeço, digo que sou brasileiro e ele, automaticamente, diz ser de Gana, na África. Lá também não temos isso, ir ao banheiro é direito de todos. Especialmente em um país rico, completa ele.

Apertado e sem cartão de crédito!

Cena 3 – Paris, bairro do Marrais Um dos bairros mais chiques de Paris, o Marrais sempre foi sinônimo de bom gosto e exclusividade. Entro em uma loja de departamentos para comprar algo. Antes de sair da loja gigante, pergunto a um segurança onde é o banheiro. ‘Não temos diz ele’ , que completa: “somente para funcionários”. Penso comigo mesmo: e se for alguém com problemas de saúde, uma mulher grávida, uma pessoa de idade? Pouco importa. O que venceu foi o capitalismo, respondo para mim mesmo. E no capitalismo vale tudo pelo dinheiro. Inclusive dispensar funcionários e cortar custos com despesas não prioritárias como banheiros para os clientes. E quando tem, paga!

Jornalista Paulo Panayotis no Jardim de Luxemburgo, em Paris, Franca

Epilogo Então meu amigo, prepare-se para, quando estiver viajando pela Europa, pagar para ir ao banheiro, pagar por antecipar serviços, pagar, pagar, pagar! Terminando este artigo vou pagar 0,80 centavos de euro para fazer pipi na estação de trem de Dijon. Quem começou com essa moda foram as companhias aéreas. Hoje, quase todas cobram para despachar bagagem, para escolher assento, por um copo d’água... E o pior ainda está a caminho: dizem que já estão discutindo quanto vão cobrar para utilizar os banheiros durante o voo! Tudo bem que alugar carro para viajar pode ser considerado um luxo! Mas para fazer pipi? Quem diria hein?


Fotos: Paulo Panayotis / Adriana Reis - © O Que Vi Pelo Mundo



Paulo Panayotis é jornalista especialista em turismo, mergulhador e fundador do Portal OQVPM - O Que Vi Pelo Mundo. Mora na Europa, tem passaporte carimbado em mais de 50 países e viaja com patrocínio e apoio Avis, Travel Ace e Alitalia.

0 visualização0 comentário