Buscar
  • Redação JBA

Momento certo ou não... Rogério Ceni já merece ser questionado!

Por Thabata Maia


Se tudo estava indo bem em Fortaleza....no Rio de Janeiro, a história está se mostrando bem diferente. Pelo menos até o momento! No começo de novembro, Rogério Ceni agitou o mundo esportivo ao trocar o Fortaleza pelo Flamengo. O clube carioca aceitou pagar a multa rescisória no valor de R$ 1 milhão, que valia para as duas partes em caso de quebra do vínculo.


O técnico que chegou a ser apontado como um dos principais nomes da atualidade no meio esportivo chegou trazendo muita expectativa para a torcida rubro-negra, mas está deixando a desejar e já virou até alvo de protestos entre os flamenguistas.


Em menos de um mês, o profissional já carrega duas eliminações em sua bagagem, e ambas em jogos mata-mata. Na Copa do Brasil contra o São Paulo, seu ex-clube, e a mais recente na Copa Libertadores contra o Racing (ARG), nos pênaltis.

Mesmo decepcionado com a eliminação da Copa Libertadores, Rogério Ceni mostrou confiança em seu trabalho. (Foto: Paula Reis / Flamengo)

A eliminação da Libertadores, competição importante para qualquer time, deu o que falar já que foram apontados diversos erros do técnico, como terminar a partida sem dois jogadores importantes: Everton Ribeiro e Arrascaeta. Mas manteve Vitinho até o final. Outro erro levantado foi demorar em colocar Pedro na partida e não repor a expulsão do zagueiro Rodrigo Caio.


Vale pontuar que no comando do Fortaleza, Ceni tinha a segunda melhor defesa da competição no Campeonato Brasileiro e deixou a equipe na zona de classificação para a Copa Sul-Americana.


Será que Ceni foi realmente precipitado em aceitar a proposta do Flamengo? Na visão de alguns amantes do futebol esse era o momento, já que ele conquistou tudo no Nordeste: a Série B do Brasileirão de 2018, a Copa do Nordeste de 2019 e os campeonatos estaduais de 2019 e 2020.


Para outros, a grande maioria torcedores do tricolor paulista, Ceni foi um grande “traidor”, já que a expectativa era de que ele assumisse o clube no próximo ano após as eleições e a saída definitiva do presidente Leco.


Precipitado ou não, nós só podemos trabalhar com os números e eles não são dos melhores. Em seis jogos comandando o rubro-negro, Ceni tem apenas uma vitória, três empates e duas derrotas. Até o momento, o aproveitamento é de 33%, bem inferior ao de seu antecessor, o espanhol Domènec Torrent, que somava mais de 60% até ser demitido.

Muitos críticos questionam se o ex-treinador do Fortaleza está preparado para comandar um time da grandeza do Flamengo. (Foto: Paula Reis/Flamengo)

É claro que com as duas eliminações, o Brasileirão já se tornou meio que uma obrigação, segundo a cobrança da torcida após o jogo da última terça-feira, no Maracanã.


Além de cobrar o título, a torcida não poupou nos gritos e emendou “time sem vergonha”, focando em dirigentes, nos jogadores Vitinho e Gustavo Henrique e, claro, no Ceni. Será que ele irá aguentar essa pressão toda?


Thabata Maia é jornalista e colaboradora do portal Travelpedia.


1 visualização0 comentário