Buscar
  • Redação JBA

Masp abre mostra com obras de Edgar Degas

Dentre os trabalhos em exibição no MASP está a série de 38 esculturas em bronze retratando bailarinas de Paris, um dos principais temas de sua obra

A Bailraina de 14 anos, escultura de Degas

Após 14 anos desde a última exposição dedicada ao francês Edgar Degas (1834-1917), o Masp abre uma nova mostra nesta sexta-feira (4), com 76 obras sendo 73 bronzes, dois desenhos e uma pintura pertencentes ao próprio acervo. Os trabalhos do artista foram adquiridos na década de 1950, no contexto das excepcionais aquisições promovidas por Pietro Maria Bardi (1900-1999), diretor fundador do museu, cujo foco estava na arte europeia.


A obra de Degas sempre se manteve em um lugar de ambiguidade, entre a tradição e a modernidade. Seu caráter inovador para a época fica claro nos trabalhos aqui expostos, especialmente na Bailarina de catorze anos (1880), situada na primeira sala da mostra. Com a escultura, Degas não pretendia representar uma bela jovem, mas, sim, uma adolescente trabalhando arduamente para se tornar uma bailarina da Opéra de Paris.


Foi durante uma de suas frequentes visitas à Opéra que o artista conheceu Marie van Goethem, a estudante de balé retratada em sua obra mais famosa. Pouco se sabe sobre a vida dela, apenas que ingressou no balé da Opéra de Paris aos 13 anos e era filha de uma lavadeira e de um alfaiate em constante estresse financeiro. As bailarinas geralmente vinham de famílias de operários e trabalhadores que buscavam mobilidade social ou estabilidade financeira por meio da dança. Sabe-se que uma de suas irmãs foi presa por roubar um cliente no célebre cabaré Chat Noir, localizado no bairro boêmio de Montmartre, em Paris. Depois desse episódio, Marie começou a faltar a várias aulas e acabou sendo dispensada da Opéra. Provavelmente como sua irmã, ela foi forçada à prostituição por sua mãe. Essas são algumas das narrativas que muitas vezes são deixadas de lado quando se observa esse que é um dos trabalhos mais emblemáticos do artista, da história da escultura, e da coleção do museu.


A exposição é acompanhada por fotografias em preto e branco das esculturas, em grandes dimensões, feitas especialmente para a mostra por Sofia Borges. As imagens de Borges são exibidas nos cavaletes de vidro de Lina Bo Bardi e em painéis, na galeria do primeiro andar do museu, em diálogo próximo com as esculturas.


Com curadoria de Adriano Pedrosa, diretor artístico no MASP, e Fernando Oliva, curador na instituição, a mostra está inserida no ciclo das histórias da dança, eixo temático ao qual o museu se dedica em 2020. A exibição segue até o dia 1 de agosto de 2021.


Serviço

Degas no Masp

Avenida Paulista, 1578 

Até 21 de agosto de 2021

Terça, 10h às 19h30, quarta a sexta,  13h às 18h30; sábado e domingo, das 10h às 17h30.

R$ 44,00. Grátis às terças e quartas até 30 de dezembro.

Compra e reserva de ingressos somente online, no site https://masp.byinti.com/#/ticket/

7 visualizações0 comentário