top of page
Buscar

Mais vagas para carros de aplicativos em Congonhas? Só vendo!

Por Paulo Panayotis


São Paulo/SP – Será que agora vai? Há muitos anos, desde que os carros de aplicativo surgiram no Brasil, os taxistas dos aeroportos de Guarulhos e, especialmente de Congonhas, travam uma briga feroz com 99, Uber e outros aplicativos. Até agora com apoio velado de autoridades e, dizem, de políticos de plantão, os taxis vêm ganhando está guerra de lavada. Afinal, você já deve ter viajado com algum motorista de aplicativo que afirmou, categoricamente, que as diversas “empresas de táxi que operam em Guarulhos e Congonhas pertencem a políticos”. E no final das contas, quem sai prejudicado como sempre é o consumidor. Principalmente no retorno para São Paulo e em horários de pico, é uma dificuldade gigantesca pegar um veículo de aplicativo no desembarque de Congonhas.


Área externa do aeroporto de Congonhas: filas intermináveis

E por que não usar um taxi, perguntaria você? Porque, exercendo um monopólio pouco transparente, ir de taxi custa frequentemente o dobro ou o triplo do que cobram os carros de aplicativo. Eu mesmo já cheguei a pagar por uma corrida de táxi de Guarulhos para Higienópolis, a belíssima quantia de R$ 250,00 ou algo próximo de 43 euros!!! Só a título de comparação, um taxi saindo do aeroporto Charles De Gaulle em direção à Paris custa R$ 330,00 ou algo em torno de 55 euros! Detalhe: a distância, dependendo do local onde você vai em Paris, é praticamente a mesma de Guarulhos para São Paulo, ou seja, entre 25 e 30 quilômetros. Mas veja: estamos falando de Paris! Isso mesmo, a cidade mais visitada do mundo! Como pode? Simples: as viagens de taxi são tabeladas pelas autoridades e se alguém for pego cobrando a mais, corre o risco de perder a autorização para dirigir táxis na França pelo resto da vida.


Área interna do aeroporto de Congonhas: filas intermináveis

Congonhas terá 33% de aumento nas vagas destinadas a carros de aplicativos Quem afirma isso é a empresa espanhola AENA Brasil, que ganhou a concessão para explorar o aeroporto de Congonhas. Segundo ela, esse aumento nas vagas entrará em vigor a partir de julho próximo. Segundo eles as vagas para carros de aplicativos passarão das atuais 39 para 52 com a redistribuição dos pontos de parada existentes no piso inferior.


Aeroporto de Congonhas: capacidade superada há muitos anos

A Zona de Embarque será dividida por setores, com letras e cores, para facilitar o encontro entre passageiros e motoristas e agilizar o fluxo de veículos de aplicativos e particulares. Haverá, ainda, um bolsão para motoristas aguardarem uma nova chamada. Outra promessa da empresa é a criação de um lounge na parte externa do terminal que contará com assentos e pontos de energia para carregamento de celulares.


Taxis


Além disso, a intenção da Aena é que as vagas de táxi fiquem concentradas no piso superior. Dessa forma, das atuais oito posições para táxis do piso inferior, sete passariam a ser dedicadas a carros de aplicativos. Permaneceria no local uma vaga destinada a táxi adaptado para passageiros com necessidades especiais. Essa medida ainda depende de aprovação da Prefeitura de São Paulo. Caso aprovada, o total de vagas para carros de aplicativos no piso inferior subiria para 59.



Aeroporto de Guarulhos: um pouco mais organizado que Congonhas

Futura praça de integração


Para 2025, a Aena prevê uma segunda fase do projeto com a criação de uma praça para o embarque de passageiros em carros de aplicativos. Com cerca de 70 vagas de parada, o local ficará na cobertura do atual edifício garagem, com acesso facilitado logo após a saída do desembarque de voos. Para aumentar o conforto dos passageiros, serão criadas áreas comerciais e lounges de espera.


Da redação com informações AENA Brasil


Jornalista Paulo Panayotis no aeroporto de Paris

Fotos: Divulgação/ Paulo Panayotis




Jornalista Paulo Panayotis é ex-correspondente internacional de TV, mergulhador, escritor e conhece mais de 70 países. www.oquevipelomundo.com.br

Comments


bottom of page