Buscar
  • Roberto Maia

Jorge Jesus quer voltar para o Flamengo e sonha com a Seleção Brasileira

Por Roberto Maia


Algumas vezes já utilizei esse espaço para falar dos treinadores portugueses que desembarcaram no Brasil na onda vitoriosa de Jorge Jesus no Flamengo. Casos de Abel Ferreira (Palmeiras), Vitor Pereira (Corinthians), Paulo Sousa (Flamengo) e Luís Castro (Botafogo).


Em 2019, JJ alcançou sucesso meteórico no comando do Mengão. Em pouco tempo ganhou o respeito dos jogadores, impôs estilo de jogo com muita intensidade, conquistou títulos e foi alçado à condição de ídolo pelos fanáticos torcedores rubro-negros. Tudo isso em pouco mais de um ano.


Aí veio a pandemia no início de 2020. Campeonatos paralisados, isolamento social e todo o pesadelo que nós conhecemos e experimentamos. Vivendo sozinho em um quarto de hotel no Rio de Janeiro, longe da família em Portugal, Jorge Jesus comunicou à direção do Flamengo que deixaria o clube para voltar ao seu pais e ficar junto dos familiares. Muitas foram as tentativas para convencê-lo a mudar de ideia e seguir adiante, afinal, o trabalho sob seu comando tinha tudo para levar o Flamengo à hegemonia no futebol brasileiro.


Tudo em vão, o Mister voltou para sua terra. Meses depois o futebol voltou a ser jogado no Brasil com os estádios vazios. O Flamengo seguiu adiante com os treinadores Doménec Torrent, Rogério Ceni e Renato Gaúcho. Todos profissionais de alto nível, mas que não conseguiram os resultados esperados. Na verdade, a imagem de Jorge Jesus ainda paira sobre a Gávea.

Jorge Jesus foi ao programa Bem Amigos! e afirmou que se arrependeu de deixar o Flamengo. (Foto: Reprodução Bem Amigos!)

Para tentar amenizar a ausência de JJ o Flamengo saiu em busca de um outro português e trouxe Paulo Sousa, que comandava a seleção da Polônia. Embora há pouco tempo no clube, a pressão sobre ele cresce a cada empate ou derrota do time. Na rodada passada do Brasileirão, quando o time perdeu para o Botafogo, ele foi até chamado de burro pelos torcedores.


E para piorar a vida de Paulo Sousa, o Mister resolveu vir ao Brasil de férias e por onde passou deixou claro o arrependimento por ter deixado o Mengão. Em entrevista ao jornalista Renato Maurício Prado, o português confessou que se arrependeu e gostaria de retornar ao Flamengo. Disse que sente saudades, que o clube ainda mexe com ele, e deu até um prazo para ser chamado de volta: dia 20 de maio.


Considero Jorge Jesus um treinador excelente, estudioso, estrategista e ótimo gestor de grupo. O trabalho dele no comando do Flamengo foi primoroso e os resultados vieram rapidamente. Mas tudo isso não lhe dá o direito de pleitear publicamente o lugar de um colega de profissão. E também português como ele. Atitude desastrada e sem nenhuma ética profissional.


Não bastasse tudo isso, JJ ainda disse em entrevista ao programa Bem Amigos! – que foi ao ar na última segunda-feira – do Sportv, que se for chamado para ocupar o lugar de Tite, que está de saída da Seleção Brasileira, aceitaria prontamente.


Então, imaginemos uma hipotética situação onde o Flamengo – que morre de amores por Jorge Jesus – resolva demitir Paulo Sousa nos próximos dias, abrindo as portas para o retorno do Mister. Ele voltará de forma triunfal, terá seu nome cantado pela torcida no Maracanã e, competente que é, conseguirá vitórias fazendo o time subir na tabela nos campeonatos. Os bons resultados poderão levar a CBF a chamá-lo para dirigir a Seleção Brasileiro. O que Jorge Jesus fará? Irá simplesmente abandonar novamente o Flamengo?

O Mister JJ deu prazo ao Flamengo para demitir o seu compatriota Paulo Sousa e chamá-lo de volta. (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)


Roberto Maia é jornalista, cronista esportivo e editor do portal travelpedia.com.br