top of page
Buscar

Hospitais veterinários públicos da capital somam mais de 110 mil atendimentos no ano

Unidades, localizadas nas regiões norte, sul, leste e oeste, atendem a população de baixa renda residente na cidade de São Paulo


Foto: Unidade Sul

A cidade de São Paulo conta com quatro hospitais veterinários públicos localizados nas zonas leste, norte, sul e oeste para prestar atendimento clínico e cirúrgico aos animais de estimação. O serviço, que funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, visa atender a população de baixa renda, e é exclusivo aos munícipes residentes na cidade de São Paulo.


O atendimento clínico e cirúrgico oferecido pela Prefeitura Municipal de São Paulo nos hospitais veterinários públicos é um serviço pioneiro no Brasil. A primeira unidade inaugurada foi a da zona leste, em 2012, depois, vieram as da zona norte (2014), sul (2020) e oeste (2022). Juntos, esses equipamentos realizaram 132 mil atendimentos e mais de 13 mil cirurgias no ano passado. Até setembro deste ano, foram realizados 113.630 atendimentos e 11.148 mil cirurgias.


Os atendimentos são realizados conforme disponibilidade de vaga e com priorização dos casos de urgência e emergência, que seguem critérios médicos. No total são sete especialidades: oftalmologia, cardiologia, endocrinologia, neurologia, oncologia, ortopedia e odontologia.


Índice de satisfação supera 90%


Os serviços prestados pelos hospitais são aprovados pela população: em 2022, com base em pesquisa realizada com os tutores que tiveram seus animais atendidos, o índice de satisfação médio das quatro unidades foi de 94,87%.


“O serviço oferecido pela Prefeitura de São Paulo é inovador, consistente e tem servido de referência para todo país. Infelizmente nem todos os demais municípios oferecem serviço similar ao nosso e muitos tutores se deslocam para a capital na expectativa de serem atendidos”, destaca Daniel Leite, diretor da divisão de hospitais veterinários públicos. Segundo dados da Cosap, em média 10% das pessoas que buscam os hospitais não moram em São Paulo e 30% não se encaixam no critério de vulnerabilidade econômica.


“Por lei, a responsabilidade pelos cuidados com a saúde e bem-estar dos animais é de seus tutores, por isso, ao oferecer assistência gratuita, a municipalidade prevê o atendimento para a população que não teria acesso a serviços particulares”, reforça Leite.

Diferença entre urgência e emergência


Muitas pessoas também têm dúvidas de como são avaliados os casos de urgência e emergência veterinária. O atendimento de urgência é aquele que não possui um risco de morte iminente, mas se não for tratado pode evoluir para um quadro mais grave. Exemplos: tumores com feridas, icterícia (animal amarelado) e secreção na região genital no caso de fêmeas.


Já o atendimento de emergência é tudo que implica risco iminente de morte, que deve ser tratado nos primeiros momentos após sua constatação. Exemplos: atropelamentos, hemorragia ativa, convulsão, perda de consciência, falta de ar e obstrução uretral.


Para ser atendido, o tutor deve apresentar os documentos obrigatórios: Registro Geral do Animal (RGA), documento do tutor constando foto e Cadastro de Pessoa Física (CPF), além de comprovante de endereço e comprovante de cadastro em programa social, se houver. É feita triagem social na recepção.

As orientações para solicitar o RGA podem ser obtidas no site.

Foto: Unidade Sul

Como funciona o atendimento


Nas unidades da zonas norte, leste e sul, o atendimento para casos não emergenciais funciona mediante agendamento presencial, para atendimento na semana seguinte, conforme disponibilidade de vaga. Quando houver feriado, o agendamento acontece no primeiro dia útil subsequente; uma vez agendado, basta o tutor retornar ao hospital com o animal no dia e horário definidos. A medida não afeta os casos de urgência e emergência, que continuarão sendo atendidos em qualquer horário do funcionamento da unidade.


Por enquanto, o hospital veterinário público da zona oeste segue com o modelo antigo conforme ordem de chegada, mediante distribuição de senhas, que ocorre a partir das 7h, de segunda a sexta-feira.

Hospitais veterinários públicos

- Unidade Leste

Endereço: Av. Salim Farah Maluf, esquina com R. Ulisses Cruz, lado par, Tatuapé

Triagem social obrigatória na recepção

Agendamento presencial de casos não emergenciais todas as terças-feiras, das 14h às 16h

- Unidade Norte

Endereço: Rua Atílio Piffer, 687, Casa Verde

Triagem social obrigatória na recepção

Agendamento presencial de casos não emergenciais todas as quartas-feiras, das 14h às 16h

- Unidade Sul

Endereço: Rua Agostino Togneri, 153, Jurubatuba

Triagem social obrigatória na recepção

Agendamento presencial de casos não emergenciais todas as segundas-feiras, das 14h às 16h

- Unidade Oeste

Endereço: Av. Professor Orlando Marques de Paiva, 87, Butantã (USP)

Triagem social obrigatória na recepção

Casos não emergenciais são atendidos conforme ordem de chegada, mediante distribuição de senhas, de segunda a sexta-feira a partir das 7h.

Comments


bottom of page