top of page
Buscar

Férias chegando: que tal Cartagena, o Caribe Colômbiano?

Por Paulo Panayotis


O sol se vai no Café del Mar: serviço cortês com vista única!

Cartagena - Colômbia. O sol de um dourado impressionante mergulha no mar. No mar do Caribe, na Colômbia. Na Colômbia? Estou no Café del Mar, um lugar único cuja visita é obrigatória quando você estiver em Cartagena. Turístico? Claro! Mas imperdível por estar sobre os muros da “cidade amuralhada”, exatamente no centro histórico desta metrópole fundada em 1533 por Pedro de Heredia.


Principal porto dos colonizadores espanhóis durante o período colonial na América Latina, é facílimo e barato se locomover por aqui. Alugo um carro pois quero conhecer outra cidade Colombiana, mais antiga ainda: Santa Marta. Mas isso fica para o próximo artigo. Andar de táxi por Cartagena ainda é muito barato e, proporcionalmente a outras grandes cidades da América Latina, muito rápido. Outro passeio mandatório: andar, sem pressa, pela parte interna da cidade antiga, protegida dos invasores de outrora por uma muralha de 11 quilômetros de extensão muito bem preservada. Entre no ritmo do Caribe e faça tudo com calma e, preferencialmente, antes das 11 horas da manhã e após as quatro da tarde.

Cartageneras típicas vendem frutas na cidade “amuralhada”

O sol, você vai entender na pele, continua tão inclemente quanto no tempo dos conquistadores. Ando sobre os muros, and sob os muros, ando por onde quiser já que impera, por todos os lados, aquela democracia praiana, aquele ritmo de mar, de gostosura, de sal na boca e liberdade na alma. Nas proximidades da Torre do relógio, encontro os melhores lugares para trocar dólares por pesos colombianos. Mas sem estresse, porque por todos os lados o dinheiro de plástico (cartões) é muito bem vindo. Levo meu corpo e meu espírito pela Plaza de Los Coches, a antiga prefeitura (Alcadía Mayor), a Catedral. Perco-me pelo museu em homenagem a Gabo, o escritor Gabriel Garcia Marques, símbolo e orgulho colombianos!


Escultura de ferro na Praça Plaza de San Pedro

Depois sento-me à sombra de uma frondosa e antiquíssima árvore na Plaza Bolívar e entrego-me a uma boa, barata e saborosa comida de rua, que hoje em dia todos chamam “mudernamente” de street food! Conheço e passeio pela Plaza de San Pedro, uma antiga e charmosa praça com belas esculturas em ferro produzidas ali perto, no Museu de Arte Moderna. Relaxo: tudo ou é gratuito ou muito barato. Exemplo: ceviche na praça: de três a dez reais. Entradas para o Museu de Arte Moderna, Museu do Oro, etc custam entre oito a 15 reais. Preços praticamente inexistentes para o caribe, concorda?


Ah, e as praias? Caribe quase puro. Em Cartagena, próximo ao centro, me decepciono um pouco com a cor do mar, que não exibe aquela cor típica eternizada nos filmes. Mas saio um pouco do centro e, como estou de carro, logo aparece aquela cor azul turquesa lindíssima! Um detalhe que me chama a atenção é a quantidade e a qualidade de prédios gigantescamente modernos construídos na orla de Cartagena. Como estou motorizado, opto por me hospedar em um novo e belíssimo apartamento em um prédio próximo ao aeroporto com jacuzzi na sacada e vista para o mar e as lagunas de Cartagena! “Luxúria púria”, como sempre brinco.

Uma das entradas para a cidade velha: melhor lugar para fazer cambio

Se quiser mais informações sobre este apartamento ou outras dicas deste pequeno pedaço de paraíso no caribe com preços de plebeu, escreva para mim. E mais um detalhe: Por que escolhi Cartagena? Vários motivos, entre os principais: muita cultura, praias fantásticas, preços mais do que razoáveis e, desde 2023, com voos diretos de São Paulo. É ou não é “Luxúria Púria”?


Jornalista Paulo Panayotis em cima dos muros da cidade velha

Fotos: Paulo Panayotis

Jornalista Paulo Panayotis viaja com seguro viagem Universal Assistance, e veículo Avis.





Jornalista Paulo Panayotis é ex-correspondente internacional de TV, mergulhador, escritor e conhece mais de 70 países. www.oquevipelomundo.com.br


Commentaires


bottom of page