Buscar
  • Redação JBA

Exposição Ema e a Moda no século XX

Além das obras de arte, artes decorativas e peças arqueológicas, a Casa Museu Ema Klabin também guarda um importante conjunto de roupas e acessórios usados pela colecionadora, que pela primeira vez é exposto

Ema Klabin em uma de suas viagens, com um tailleur Christian Dior. Foto: Divulgação - Acervo da Casa Museu Ema Klabin.

Até 19 dezembro de 2021, a Casa Museu Ema Klabin promove a exposição “Ema e a Moda no século XX - as roupas e a caligrafia dos gestos” com curadoria do pesquisador e escritor Brunno Almeida Maia. Em formato presencial e online, a mostra conta uma breve história da moda dos anos 1920 aos anos 1980 por meio de peças de vestuário, acessórios e fotografias da colecionadora e mecenas Ema Klabin.


São expostas 18 peças de vestuário da colecionadora, como vestidos, casacos, tailleurs, conjuntos de blazer e saia e trajes tradicionais chineses usados por Ema em festas a fantasia nos cruzeiros de navio. Marcas famosas de grandes estilistas franceses como Jean Patou, Christian Dior e Maggy Rouff estarão na mostra, além da marca espanhola Loewe.


A exposição também conta com bolsas, malas, binóculo, leques, sombrinhas e frascos de perfume, além de um panorama de fotografias históricas do arquivo da instituição. “Uma das imagens mostra o desembarque de Ema Klabin de um navio, onde aparece com um tailleur Christian Dior no estilo New Look, que marcaria a feminilidade da mulher no pós-guerra”, informa o curador. A exposição também apresentará, no quarto de hóspedes, um conjunto Dior e acessórios pertencentes a Eva Klabin, irmã de Ema, que também fundou sua casa museu no Rio de Janeiro, traçando um paralelo entre as trajetórias das duas irmãs.


Sobre o título da exposição

De acordo com Brunno Maia, a escolha do título da exposição homenageia a filósofa e socióloga Gilda de Mello e Souza, tomando de empréstimo o conceito de "caligrafia dos gestos" que ela propõe no livro O espírito das roupas – a moda no século dezenove.


Cenários

A memória afetiva das roupas, a personalidade de Ema, seu modo de vida, e seu gosto pelas viagens, pelas artes e pelas festas, além de sua atuação como empresária, estão presentes na exposição, organizada em quatro eixos temáticos: “História, conceito e individualidade”, “Contexto sociocultural”, “Cultura material: história do objeto” e “Moda: linguagem estética”. Os diferentes cômodos da residência de Ema Klabin foram cenários cuidadosamente pensados para cada eixo. “Optamos por destacar não apenas a preocupação que Ema Klabin tinha com esses detalhes como a possibilidade de contarmos histórias por meio da cultura material. Há toda uma cultura da feminilidade inscrita nesses objetos", salienta Brunno.


Outras Narrativas

"Esta exposição apresenta, pela primeira vez, o núcleo de moda da Coleção Ema Klabin, e se insere no tema anual Outras Narrativas, com uma forma inédita de abordar a história de Ema Klabin e da moda, considerando suas roupas simultaneamente como criações artísticas e como documentos do período em que viveu", informa Paulo de Freitas Costa, curador da Casa Museu Ema Klabin.


Unindo arte e tecnologia

O público também poderá assistir a um vídeo de realidade virtual que permite fazer uma imersão digital pelos ambientes da casa museu e conferir detalhes da exposição. Realizado pelo multiartista Tadeu Jungle e sua produtora, a Junglebee, o vídeo apresenta, de forma inédita, a coleção e algumas das roupas que estarão expostas na Casa Museu, criando novas possibilidades de fruição das obras e peças da Coleção. Os óculos utilizados nessa ação serão higienizados, seguindo os protocolos de biossegurança. O vídeo também estará disponível na plataforma YouTube VR.


Cursos e oficinas

A Casa Museu também promove, até novembro, uma série de palestras, oficinas, cursos e mesa-redonda com grandes nomes da área. Assuntos como a história das roupas, a importância desses acervos em museus, o conceito de economia circular e sustentabilidade, o desfile nº 13 do estilista Alexander McQueen, a arte e a moda, a indumentária baiana, o fenômeno social da moda, e a presença negra em acervos de moda são alguns dos temas dos encontros.


A exposição Ema e a Moda no século XX: as roupas e a caligrafia dos gestos tem apoio cultural do Governo do Estado de São Paulo, por meio do ProAC ICMS da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, patrocínio da Klabin S.A. e apoio Texprima e Texprima LOF. A programação cultural associada à exposição integra o projeto Digitalização da Coleção Ema Klabin, que contou com o apoio do BNDES, a co-idealização de Benfeitoria e SITAWI e a parceria da Beenoculus.

Ema e a Moda no século XX: as roupas e a caligrafia dos gestos

Até 19 de dezembro

Casa Museu Ema Klabin

Rua Portugal, 43 – Jardim Europa

Visitas mediadas: quarta a domingo, 11h, 14h e 16h - grupos de até cinco pessoas

Agendamento: emaklabin.org.br |(11) 3897-3232

Visitas ao jardim e visualização presencial da realidade virtual: quarta a domingo, das 11h às 16h, com permanência até as 17h - lotação 70 pessoas.

8 visualizações0 comentário