Buscar
  • Redação JBA

Exposição A Cara da Vila Buarque chega às estações República e Santa Cecília do Metrô

Projeto de Bia Ferrer e Priscilla Torelli saiu do ambiente on-line, espalhou lambes com imagens de 500 moradores pela região da Vila Buarque e, a partir de agora estará em duas estações do Metrô

Exposição "A Cara da Vila Buarque" - Painel exposto no Metrô República (Divulgação)

Quem caminha pelas estações República ou Santa Cecília do metrô se depara com retratos de 500 moradores e frequentadores do bairro da Vila Buarque. Trata-se da exposição A Cara da Vila Buarque, que também está em 7 fachadas do bairro. Essas intervenções fazem parte do projeto colaborativo que teve início no ambiente on-line, se transformou em uma mostra a céu aberto e, agora, ganha uma nova fase sendo exibida nas duas estações da região.


“Um dos pontos mais importantes dessa exposição é a possibilidade de fazer uma espécie de aglomeração, numa forma de unir todas essas pessoas para que ocupem o bairro e possamos conhecer os seus sorrisos que, hoje, ficam escondidos por trás das máscaras”, explica a artista visual Bia Ferrer, que há 12 anos tem o projeto Authentic Portrait – A Cara dos Lugares, já tendo passado por 10 países e conta com um acervo com cerca de 7 mil retratos.


Para trazer sua ideia para a região, Bia se uniu à jornalista Priscilla Torelli, idealizadora do perfil @VilaBuarque, no ar desde 2016 no Instagram, e que tem com cerca de 10 mil seguidores. Ela conta que esta é uma exposição possível para o período de pandemia. “Assim como nas ruas, nas estações do Metrô os retratos estão expostos de uma forma que as pessoas nem precisam mudar o seu itinerário. Ela vai passar pelas intervenções enquanto utiliza o transporte público para se deslocar e, ainda, é um convite para quem é de fora conhecer as pessoas que fazem o bairro estar se tornando um ícone da região central”.


Exposição teve início com a projeção dos retratos em um prédio da região Os retratos foram fixados no final de novembro e, em 2 de dezembro, foi realizada uma projeção que transformou a empena lateral do prédio da Sociologia e Política – Escola de Humanidades (FESPSP) em um telão gigante. Naquela noite, todos os retratos foram exibidas e puderam ser contemplados de diversos pontos do bairro.


Cada um dos 500 retratos projetados foi fotografado e disponibilizado em alta resolução para todos os que enviaram suas imagens para participar do projeto. Ainda houve a captação de imagens por um drone, que registrou toda a projeção.


Do online para as ruas da Vila Buarque O projeto colaborativo teve início em ambiente virtual, com os retratos expostos no perfil @acaradoslugares, no Instagram. E, desde essa fase, o objetivo já era construir uma narrativa sobre a diversidade existente neste pedaço da cidade, traçando um paralelo com a cultura contemporânea.


As pessoas participaram enviando as imagens de junho a agosto deste ano. Todas foram tratadas e organizadas pela Bia, sempre respeitando as orientações de isolamento social. A dupla fez ainda três saídas para produzirem fotos de personagens que não tinham a estrutura necessária para fazerem isso sozinhas, como idosos e moradores em situação de rua, já que o objetivo sempre foi mostrar, realmente, todos as caras da região.


De interesse sociológico, estético e cultural, o objetivo é também construir um memorial imagético dessa parcela da população, que com idades e personalidades diversas, revelam signos culturais da época e da região. Além da exposição pelas ruas do bairro, as imagens ainda podem ser vistas nos perfis de @acaradoslugares e @vilabuarque.


Das ruas para as estações do Metrô Devido ao grande sucesso do projeto e para celebrar os 467 anos do aniversário da cidade, a Linha da Cultura do Metrô de São Paulo decidiu levar a exposição para dentro das duas estações que marcam as extremidades da Vila Buarque: República e Santa Cecília.


Para essa nova fase, que conta com o apoio da Livraria Martins Fontes, Bia e Priscilla prepararam grandes painéis, mosaicos montados com todas os 500 retratos para cada uma das estações. Sendo assim, o projeto passa a contar com cerca de 1.500 retratos expostos simultaneamente de forma física: 500 pelas ruas da Vila Buarque, 500 na República e 500 na Santa Cecília. Além de ainda estarem disponíveis em ambiente on-line no instagram @acaradoslugares.


Serviço Exposição “A Cara da Vila Buarque”

Desde 22 de janeiro na estação República e, a partir de 28 de dezembro, na estação Santa Cecília do Metrô.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo