top of page
Buscar

Está de calça nova, governador?

Por Fernando Jorge

Imagem: Freepik

Gostei da iniciativa da Prefeitura de São Paulo, de promover a vacinação, em larga escala, contra o vírus dessa gripe mortífera, mais devastadora do que a monstruosa Gripe Espanhola de 1918.

Iniciativas, como esta, da atual prefeitura de São Paulo, devem ser elogiadas e divulgadas. Elas formam grande contraste com os atos de corrupção dos nossos políticos venais, mercenários. Parabéns, prefeito Ricardo Nunes, devido a tal iniciativa, apagou-se de repente, da minha memória, estes outros nomes do Brasil: Corruptolândia, Propinolândia e Mentirolândia.

Tenho três editoras que lançam os meus livros, a Novo Século, a Geração Editorial e a HarperCollins, mas se uma delas me convidar para escrever uma história dos atos de corrupção dos políticos brasileiros, eu responderia assim:

– Não posso, só poderei escrever essa história se conseguir viver durante dois ou três mil anos.

Quantos políticos corruptos, quantos! Enumera-los seria falar sem parar, durante dias, semanas, meses, anos. São Paulo, por exemplo, teve um governador que realizava grandes obras, cobrando propinas, e muitos se referiam a ele desta maneira:

– Rouba, mas faz.

Certo dia, num comício, ele garantiu, batendo na sua calça:

– Aqui, no bolso desta minha calça, nunca enfiei dinheiro alheio!

Um gaiato gritou:

– Está de calça nova, governador?


Fernando Jorge é jornalista, escritor, dicionarista e enciclopedista brasileiro. Autor de várias obras biográficas e históricas que lhe renderam alguns prêmios como o Prêmio Jabuti de 1962. É autor do livro “Eu amo os dois”, lançado pela Editora Novo Século.

bottom of page