Buscar
  • Vito Zanella

e-208 GT abre caminho para eletrificação da Peugeot no Brasil

Por Vito Zanella


Depois do lançamento do novo 208 no Brasil, a Peugeot inicia a ofensiva de eletrificação da marca no Brasil com a comercialização do e-208 GT, o hatch esportivo 100% elétrico da fábrica francesa. A performance do e-208 GT é garantida por um motor de 260 Nm de torque imediatos (26,5 kgfm) e 136 cavalos de potência (100 kW), que permite ao modelo acelerar de 0 a 100km/h em apenas 8,3 segundos. Há três modos de condução disponíveis, e a escolha fica a critério de quem está ao volante, de acordo com a necessidade do momento. O modo “Eco” tem como foco a otimização da autonomia; já o “Drive” é indicado para garantir o conforto ideal nos deslocamentos do dia a dia, enquanto o “Sport” prioriza o desempenho, utilizando-se da potência e torque máximos. O câmbio tipo joystick dispõe de cinco modos de seleção: P (Park – estacionamento), D (Drive), N (Neutro), R (Ré) e B Mode. Este último atua de modo a garantir regeneração da bateria, otimizando a autonomia do veículo. O condutor pode escolher entre “moderado”, para sensações semelhantes às de um veículo a combustão, e “aumentado”, para uma desaceleração controlada pelo pedal do acelerador.

Segundo dados da marca francesa, com 50 kWh de capacidade, o e-208 GT é capaz de percorrer até 340 km com carga completa (ciclo WLTP). O veículo pode ser carregado em tomadas convencionais do tipo residenciais ou em carregadores rápidos por meio de um plug (presente no mesmo local de abastecimento da versão a combustão). O sistema é composto por um plug Type 2, para corrente alternada (AC), e plug CCS-2, para corrente continua (DC). A bateria tem 8 anos de garantia, com limite de kilometragem de 160 mil km.


O 208 marcou a estreia da produção de hatches na plataforma CMP (Common Modular Platform), uma das mais modernas do Groupe PSA. Uma das características dessa plataforma é ser multienergia, ou seja, ela pode ser otimizada para versões térmicas e elétricas na mesma linha de produção. Assim, a marca é capaz de manter exatamente o mesmo padrão de equipamentos para toda a linha, garantindo que todo 208 disponha dos itens de segurança e de assistência à condução do mais alto nível, qualquer que seja sua motorização. Isso quer dizer, por exemplo, que mesmo com uma bateria de 220 litros de densidade acoplada debaixo do piso do veículo, a arquitetura da plataforma do e-208 GT permite: manter o mesmo volume de porta-malas da versão a combustão (311 litros); espaço frontal e traseiro dos ocupantes idênticos aos da versão a combustão, e excelente posição de dirigir e aplicação das mais modernas tecnologias de assistência à condução.

Ecossistema – Para a Peugeot, o lançamento de um veículo elétrico não trata apenas da oferta de um novo produto, e sim de todo um ecossistema de mobilidade elétrica pensado para o consumidor. Esse ecossistema engloba uma série de ações para garantir a melhor experiência possível em termos de eletrificação. Para construí-lo a marca fez o mapeamento da jornada da eletrificação, desde a compra até o pós-venda, a fim de identificar as principais necessidades e antecipar soluções, garantindo tranquilidade ao cliente. Com isso, a marca traz ao mercado inovação além do produto em si, por meio de uma estrutura específica para o cliente de elétricos, que inclui: e-Centers, uma rede de concessionárias estruturada para a apresentação, comercialização e reparos de veículos elétricos; pós-Vendas e Call Center qualificados para garantir excelência na oferta de serviços e de atendimento ao cliente, e uma seleção de parceiros homologados e certificados para auxiliar nas demandas que vão além do produto em si, a fim de oferecer a melhor experiência ao consumidor.



Vito Zanella é jornalista e já passou pela redação de diversos jornais de São Paulo. Atuou como editor de algumas revistas e jornais especializados em automóveis, como Hot Motors, Autos & Afins (do MetroNews), Jornal Farol Autos e Bus Magazine, entre outros.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo