Buscar
  • Coronel Camilo

Dia do Sargento: missão especial com o cidadão de SP

Por Coronel Camilo


Nunca é tarde para conhecermos melhor as profissões, como elas funcionam e mexem com a vida das pessoas. Na polícia, é importante destacar esse trabalho que lida diretamente com a preservação das vidas. Na terça-feira, comemoramos o Dia do Sargento (Lei nº 17.202/19, Dep. Estadual Ten Nascimento). Desde muito novo, sempre admirei e quis ingressar na carreira militar. Meu pai era Sargento e meu avô, Cabo da Força Pública.

A vontade de ajudar as pessoas, principalmente na segurança, sempre esteve muito presente. Por isso, a exemplo e incentivo do meu pai, já falecido, entrei na Polícia Militar aos 17 anos. Foi a melhor escolha. Assim como eu, tenho certeza que todos os policiais têm essa satisfação em poder ajudar. Neste aspecto, o Sargento está na ponta da linha nas ruas, com uma missão especial na vida de cada um.

O Dia do Sargento merece ser celebrado sempre, assim como outros heróis de farda que fazem parte desta honrosa corporação, respeitada e admirada pela história que tem.

Há muitas ações relevantes atribuídas ao Sargento, mas a mais nobre é a de orientar e conduzir seus homens e mulheres policiais. No Comando Geral do Coronel Marcelo Vieira Salles, que foi encerrado em 2020, e que passou para o Coronel Fernando Alencar dar continuidade, foi criada a chamada Sala do Sargento nas Unidades Operacionais. Foi, ainda, atribuída a função de porta-estandarte das Unidades aos Sargentos. As viaturas dos Sargentos Comandantes de Grupo Patrulha receberam essa inscrição a fim de dar destaque à importância da atividade exercida pelo Sargento.

Essa atividade ocupa a primeira função de comando na PM, estando o Sargento mais próximo da tropa, ou seja, sua missão é essencial para a Instituição. Por isso o chamamos de “elo” entre o Comando e a tropa. A segurança é primordial nos dias de hoje e temos o papel de aumentar essa sensação nas ruas, o Sargento é responsável, junto com sua equipe e comandantes, de tornar isso uma realidade.

A PM também trabalha fortemente na filosofia de Polícia Comunitária, quando o policial estreita o relacionamento com a comunidade. Todos os PMs, nas escolas, recebem conceitos de solidariedade e respeito. Nessa filosofia os moradores passam a conhecer melhor quem está nas ruas fazendo o policiamento e passam a confiar mais, muitas vezes até fazendo denúncias para pôr fim a crimes. Aí também o Sargento tem papel fundamental, normalmente sendo responsável pela Base Comunitária de Segurança.

Para se tornar um Sargento na Polícia Militar de São Paulo, à semelhança de outras Forças, o policial militar presta um difícil concurso e passa um ano em treinamento na Escola Superior de Sargentos. Após mais essa capacitação, de nível superior (Lei Complementar nº 1.036/2008), recebe o título de Tecnólogo de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública, recebe também promoção à graduação de 3º Sargento PM e está apto para sua nova e importante missão de comandar e servir à população.

A formação do Sargento, conforme nos explica o Coronel PM Temístocles Telmo Ferreira Araújo, Comandante da Escola, em seu discurso na formatura em outubro de 2019 (Jusbrasil, 2019), é norteada pelos princípios que regem a Polícia Militar - Direitos Humanos, Polícia Comunitária e Gestão pela Qualidade -, tem mais de 1.600 horas/aulas e seu processo didático-pedagógico é dividido em matérias contempladas no eixo das Ciências Policiais, abrangendo disciplinas institucionais, humanas, administrativas, jurídicas, policiais e técnicas policiais, além de atividades de treinamento de campo e atividades complementares de ensino.

Essa é a realidade de todos os policiais militares no Estado de São Paulo: homens e mulheres bem formados, capacitados e bem treinados para servir e proteger. Neste cenário, o Sargento tem importante papel, agregando valor à segurança pública!

Coronel Camilo é secretário-executivo da Polícia Militar. É formado em Administração de empresas pelo Mackenzie, com bacharelado em Direito pela Universidade Cruzeiro do Sul e pós-graduado em Gestão de Tecnologia da Informação pela FIAP e em Gestão de Segurança Pública pela Secretaria Nacional de Segurança Pública.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo