top of page
Buscar

De mito a burro, Rogério Ceni vive dias difíceis no São Paulo

Por Roberto Maia


Ao final do jogo contra o Cuiabá no último domingo, a torcida são-paulina presente na Arena Pantanal, na capital do Mato Grosso, vaiou e xingou Rogério Ceni de burro após o time completar seis partidas sem vencer. Os torcedores não pouparam o antigo ídolo, apesar de o Tricolor ter alcançado um empate heroico por estar jogando com um jogador a menos durante todo o segundo tempo.


A revolta dos torcedores veio logo após o treinador mandar a campo o meio-campista atleta Igor Gomes, que foi expulso no jogo contra o Atlético-GO, pela semifinal da Copa Sul-Americana, quando o time foi derrotado por 3 a 1.


Na entrevista coletiva após o jogo Ceni defendeu Igor Gomes, mas não o isentou de culta pela derrota do time. “Quando você joga sob vaias, é complicado. Foi um erro dele, já tinha o amarelo e não podia ter dado o carrinho. Infelizmente, ele cometeu um erro, igual todos nós já cometemos na carreira. O jogo ficou mais complicado depois disso”, disse. E ainda arrematou dizendo que a atuação do time foi “péssima” e que a classificação é uma “obrigação”.


Entendo que Rogério Ceni está perdendo o apoio dos seus jogadores. No Brasil é “crime mortal” treinadores exporem erros individuais em público. O grupo normalmente não aceita isso. E não foi a primeira vez que o treinador do Tricolor apontou o dedo para um jogador que falhou durante o jogo.

Maior ídolo são-paulino como jogador, Rogério Ceni amarga dias difíceis como treinador do Tricolor. (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Também está perdendo o apoio da torcida que sempre o idolatrou como jogador. Exemplo disso foi a discussão que Ceni teve com alguns torcedores quando a delegação chegou ao hotel em Cuiabá. O M1TO está vivendo um momento de fragilidade que somente vitórias do time podem impedir estrago maior na sua imagem vencedora.


Rogério Ceni como jogador sempre trabalhou para se manter no auge físico e técnico. Não fosse assim não teria sido titular em 1.237 jogos de um time que conquistou muitos títulos com ele no gol. O número recorde o consagra como o atleta com mais partidas pelo Tricolor, bem como o que mais vezes entrou em campo por um mesmo clube em todo o mundo.


Mas o torcedor não lembra do passado de glórias de Rogério com a camisa do São Paulo. Principalmente quando vê o seu time ameaçado de ser eliminado nas semifinais da Copa do Brasil e da Sul-Americana, além de estar perigosamente próximo da zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro.


Os torcedores não enxergam que o Rogério Ceni treinador conseguiu obter ótimos resultados no ano com o elenco que tem em mãos. Com dificuldades financeiras o São Paulo não fez grandes contratações e o treinador teve que recorrer aos jovens revelados no CT de Cotia.


O amor de Rogério Ceni pelo São Paulo impediu que ele analisasse os prós e contras de um retorno ao clube. E ele está sofrendo por isso. Por outro lado, precisa ser um pouco mais humilde e assumir seus erros no comando do time. E, acima de tudo, proteger seus jogadores e apoiá-los quando mais precisam de carinho e atenção. Se fizer isso certamente será um grande treinador porque competência não lhe falta.

Com gritos de “burro”, torcida do São Paulo não poupou Rogério Ceni após empate com o Cuiabá. (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Roberto Maia é jornalista e cronista esportivo. Iniciou a carreira como repórter esportivo, mas também dedica-se a editoria de turismo, com passagens por jornais como MetroNews, Folha de São Paulo, O Dia, dentre outros. Atualmente é editor da revista Qual Viagem e portal Travelpedia.


Comments


bottom of page