top of page
Buscar

D’Or Consultoria ressalta a importância da realização do exame para detecção do câncer de próstata

Fazer o exame pode aumentar em até 90% as chances de cura

Novembro Azul é o mês dedicado exclusivamente à conscientização do câncer de próstata e neste ano a D’Or Consultoria, empresa do Grupo Rede D’Or, especializada em seguros e benefícios, reforça como apenas um dia do ano pode salvar vidas. A campanha leva o nome: 1 de 365fica o toque.


De acordo com pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, 31% dos homens brasileiros não têm o hábito de ir ao médico e, quando o fazem, em 70% dos casos, tiveram a influência da mulher ou de filhos. No Brasil, a doença mata, em média, 42 homens por dia, o que equivale a quase dois por hora.


Já para o visual da campanha a ideia foi mostrar como usar apenas um dia do ano para uma atitude tão importante. “Os homens vivem menos que as mulheres em quase todos os países do mundo e no Brasil essa diferença chega a quase sete anos. Usamos um espiral que mostra os 365 dias com destaque em apenas um número para reforçar, assim como fizemos na campanha de Outubro Rosa, que a vida corrida, as atividades e os compromissos do dia a dia não devem adiar esse compromisso com a saúde, que pode salvar vidas”, explica Victor Davi, gerente de Marketing & Comunicação da D’Or Consultoria.


Tipos de exames para detecção

O exame PSA é utilizado como rastreamento para diagnosticar o câncer de próstata em homens antes mesmo que eles tenham sintomas. Ele é realizado através de uma simples coleta de uma amostra do sangue venoso, que mede a quantidade de uma proteína produzida pela próstata, o Antígeno Prostático Específico, da sigla em inglês de Prostate-Specific Antigens. Daí o “PSA”.


Já o exame de toque também é indicado para examinar problemas no ânus e no reto, como hemorroidas, o toque retal é muito eficiente para identificar alterações que podem ser sinal do câncer de próstata. O procedimento dura apenas cerca de 10 segundos, não dói, não traz riscos à saúde e, muito menos, a nenhuma masculinidade.


Indicações, riscos e sinais de alertas

A idade indicada para visitar o urologista anualmente para a realização precoce da doença é a partir de 45 anos, caso tenha histórico de câncer de próstata na família, obesos mórbidos e/ou negros. Para os demais casos, a faixa etária é 50 anos.


É importante reforçar que os três principais fatores de risco são o histórico familiar, obesidade mórbida e pele negra. Todos os portadores de próstata, mesmo quem tenham passado pela cirurgia de redesignação sexual, precisam fazer os exames.


“Ainda não há tantos estudos sobre a teoria de que o uso de estrogênio e a retirada dos testículos diminui o risco do câncer de próstata. Além disso, quando o câncer se desenvolve mesmo com a testosterona em baixa, tende a ser mais agressivo’, explica Dr. Sérgio Hércules, médico e superintendente da Gestão de Saúde D’Or Consultoria.


Já alguns sinais de alerta são: dificuldade e dores ao urinar, diminuição do jato, dores na pélvis, sangue na urina ou sêmen, dificuldade em manter a ereção, fraqueza ou dormência nas pernas ou pés, entre outros.


A campanha da D’Or Consultoria também reforça que para diminuir os riscos do câncer de próstata como de outras milhares de doenças, é preciso manter hábitos e alimentação saudáveis. Mais informações sobre o tema disponível no site: https://dorconsultoria.com.br/portfolio/1-de-365-novembro-azul/




bottom of page