Buscar
  • Redação JBA

Covid-19: capital já imunizou mais de 43 mil profissionais da saúde que estão na linha de frente

A primeira dose da Coronavac também já foi aplicada em idosos atendidos nas Instituições de Longa Permanência, deficientes assistidos em residências inclusivas e indígenas


A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, já aplicou a vacina Coronavac contra a covid-19 em 43.841 profissionais da saúde da linha de frente de combate ao novo coronavírus. Esse é o balanço da campanha até o dia 23 de janeiro. Na segunda-feira (25), a capital também recebeu as primeiras doses da vacina de Oxford/AstraZeneca.


Além dos profissionais da saúde, também receberam a primeira dose da Coronavac 11.320 idosos internados e funcionários de ILPIs (Instituições de Longa Permanência de Idosos), cerca de 400 pessoas com deficiência em residências inclusivas e 571 indígenas de aldeias nos limites do município. A vacinação dos públicos prioritários segue ininterrupta nos próximos dias.


Os números de vacinados com a Coronavac até o último sábado (23) equivalem a 31,7% do total de 1.800 indígenas vivendo em terras indígenas na capital e a 72% do total de 15.785 idosos em ILPIs da cidade. Do total de 729 Instituições de Longa Permanência de Idosos, públicas, privadas e filantrópicas, já houve vacinação em 651 unidades (89%) até o dia 23 e todas essas instituições continuarão a imunização nos próximos dias. As cerca de 400 pessoas com deficiência atendidas permanentemente em Residências Inclusivas já vacinadas equivalem a praticamente a totalidade do público com essas características na cidade.

Para os hospitais da rede municipal, foram repassadas 18.883 doses da Coronavac nesta primeira etapa, para contemplar os profissionais da linha de frente covid-19 (UTI, enfermaria e pronto-socorro para sintomáticos respiratórios. Até 23 de janeiro foram aplicadas 6.455 doses (34%) em funcionários destas categorias e a aplicação continuou ao longo dos dias 24 e 25 de janeiro. Os hospitais privados também mantêm a aplicação da vacina em seus funcionários, de acordo com os critérios estabelecidos pela SMS. Os dados de vacinação também podem ser consultados no portal VaciVida, plataforma do Governo Estadual.


A SMS enviou documento instrutivo a todos os serviços de saúde esclarecendo os critérios de priorização da primeira remessa da vacina contra a covid-19 no município, que pode ser consultado aqui. Os públicos que estão recebendo a primeira dose da vacina Coronavac devem receber a segunda dose do imunizante num prazo de 14 a 28 dias. Para isso, a capital aguarda o recebimento de um segundo lote de 203 mil doses da Coronavac nos próximos dias, para completar a imunização desses grupos.


As unidades de saúde estão vacinando e cadastrando rigorosamente os imunizados em planilhas nominais (com nome, profissão, local/setor em que trabalham), sob termo de responsabilidade dos diretores dos serviços de saúde em relação à indicação desses profissionais como prioritários. O instrutivo que orienta as unidades de Saúde sobre os critérios de priorização do público a ser vacinado pode ser conferido na página Vacina Sampa.

4 visualizações0 comentário