top of page
Buscar

Courchevel: a maior concentração de restaurantes Michelin do mundo!

Por Paulo Panayotis


Courchevel - Alpes franceses. Há quem adore esportes na neve... Há quem ame comer! E há os que gostam de ambos! Até admito que não sou lá grande coisa com esquis, mas, garanto, sou bem treinado com garfo e faca! Courchevel, aliás, é a mais badalada estação de esqui dos alpes franceses e, dizem, a mais chique do planeta. A maior área esquiável do mundo realmente surpreende pela infraestrutura que oferece aos amantes dos esportes na neve. Mas para mim, surpresa mesmo foi constatar a qualidade e quantidade de excelentes restaurantes por lá. Possivelmente é a maior concentração de restaurantes três estrelas Michelin do mundo. Separei cinco para dar como dica:

Bar “azul": quebra o estilo clássico do restaurante do hotel Annapurna

1 – Jantar. Restaurante do hotel Annapurna, onde fiquei hospedado. Uma lareira enorme e um bar classudo, com tampo de cristal iluminado por luzes azuis dão as boas-vindas. Cardápio bem estruturado, com muita trufa. Fui de vieiras com risoto e um bem executado sorvete de creme caramel. Simples e perfeitos.

Lagosta com manga e coentro fresco no Fouquet Barriere

2 – Jantar. Bela decoração e atendimento impecável nos restaurantes Fouquet’s e B Fire do hotel Barrière Les Neiges. O primeiro serve pratos clássicos com produtos frescos. O segundo é a versão churrascaria fina deles. Fui de comidinha levinha e clássica, com salada de lagosta com manga e coentro e saladinhas.

Carpaccio fresco multicolorido do On the Roch

3 – Jantar. Comida alegre, transada e saborosa no restaurante On the Roch, do hotel Saint Roch. Adorei o carpaccio de peixe branco com ervas e especiarias. Mas o que mais gostei mesmo foi a metamorfose do restaurante. No café da manhã, todo o serviço de mesa, porcelana, guardanapos etc., são alvíssimos, tudo branco! De noite, tudo se transforma em negro! Genial, especialmente em um lugar branco (de neve) o tempo todo!

Penne e trufas no Nama. Simples e delicioso!

4 – Almoço. Chama-se Nama o restaurante do hotel Aman Le Mélezin. Um dos mais refinados restaurantes de Courchevel, tem atmosfera refinada, temática de chalés alpinos e ares de oriente distante. Com culinária japonesa – em estado de arte segundo o próprio restaurante – é eclético e consistentemente clássico. Fica em um dos mais privilegiados pontos de Courchevel 1850. Dispensei o Japão e fui mesmo de ovos com trufas negras e penne com mais trufas negras. Frescas e francesas, claro!

5 – Almoço. Imperdível um almoço no célebre, badalado, divertido e excelente restaurante Le Chabichou! Refinado e alegre ao mesmo tempo. De suas panelas tocadas pelo lendário chef Michel Rochedy, saem delícias fumegantes inesquecíveis. O lugar, aliás, é um complexo: tem padaria (boulangerie), restaurante, bistrô, centro de esportes, hotel e mercearia fina! Difícil descrever o almoço sensacional e simpatia de Monsieur Rochedy que, aos 81 anos de idade, toca pessoalmente todo o complexo. Com duas estrelas Michellin e parte da respeitabilíssima rede Relais & Chateaux, tudo é uma experiência neste portentoso estabelecimento. Fui de menu Découverte e não me arrependo! Mas qualquer coisa que peça neste santuário da gastronomia alpina francesa será, seguramente, inesquecível. Ou como diz o próprio Rochey: “cozinhar é simplicidade que é igual a uma arte perfeita”. Alguém discorda?

Com o lendário Chef Michel Rochedy(D): simplicidade!

Fotos: Paulo Panayotis & Adriana Reis.


Paulo Panayotis é jornalista especialista em turismo, mergulhador e fundador do Portal OQVPM - O Que Vi Pelo Mundo. Mora na Europa, tem passaporte carimbado em mais de 50 países e viaja com patrocínio e apoio Avis, Travel Ace e Alitalia. O jornalista se hospedou a convite do grupo Maisons & Hotels Sibuet representado no Brasil pela AD Comunicação

Comments


bottom of page