top of page
Buscar

Corinthians aposta em Fernando Lázaro para comandar o time em 2023

Por Roberto Maia


A diretoria do Corinthians surpreendeu ao anunciar Fernando Lázaro como o novo treinador para temporada de 2023. Após a saída de Vitor Pereira, que retornou para Portugal, muito se especulou sobre quem seria o comandante do Timão. O nome do português Bruno Lage ganhou força por ter sido indicado pelo seu compatriota. Entre os torcedores o atual técnico do Fortaleza, o argentino Juan Pablo Vojvoda, era o preferido disparado.

A confirmação de Lázaro agradou parte dos torcedores. Primeiro por ele ser filho do ídolo corinthiano Zé Maria e também porque quando assumiu interinamente o time em duas oportunidades, após as saídas de Vagner Mancini e Sylvinho, apresentou um bom desempenho. Na primeira oportunidade obteve duas vitórias em dois jogos. Ao substituir Sylvinho conquistou quatro vitórias e um empate em cinco partidas.


Pesa a favor do analista de desempenho o fato de conhecer bem a história do clube e de ter mostrado muita competência em sua área de atuação. Mas ainda lhe falta experiência como treinador, o que aumenta o risco da aposta do presidente Duílio Monteiro Alves, que elogiou muito o profissional e o considera em condição de assumir o cargo. O que não dá para entender é que se Fernando Lázaro está qualificado como o comandante corinthiano disse, porque então não o efetivou no cargo este ano após a demissão de Sylvinho? Duílio mostrou que não confiava nele. Tanto que foi atrás de Vitor Pereira e gastou uma fortuna com a comissão técnicas do português.

Filho do ídolo corinthiano Zé Maria, Fernando Lázaro conhece bem a história do Corinthians e sabe o tamanho do desafio que terá pela frente. (Foto: Felipe Szpak/Ag. Corinthians)

Ao escolher Fernando Lázaro o presidente do Corinthians fez o que a maioria dos dirigentes do futebol brasileiro estão acostumados a fazer. Apostam em nomes manjados ou que tiram das cartolas. Contam com a sorte em busca dos bons resultados. Nenhum planejamento de longo prazo. Após a boa passagem de Vitor Pereira pelo Timão, o mais sensato seria buscar alguém com as mesmas características. Mas, não, o que vimos foi um verdadeiro “cavalo de pau” com a escolha de Fernando Lázaro.


Para piorar as coisas, cresce entre os torcedores a crença de que Lázaro estará apenas esquentando a cadeira para a chegada de Tite, que deixa o comando da seleção brasileira após a Copa no Catar. Ou seja, mais pressão em cima do jovem profissional que inicia a carreira de treinador de futebol.


Fernando Lázaro foi pego de surpresa. Tanto que ainda não tem a Licença Pro da Confederação Brasileira de Futebol que o credencia a exercer o cargo de treinador de futebol em competições internacionais como a Libertadores. Atualmente, possui apenas as licenças A e B. Porém, Lázaro será inscrito no próximo curso da CBF para conseguir a Pro, previsto para começar em março. Com isso já conseguirá uma autorização provisória da Conmebol e poderá ser inscrito normalmente no torneio continental.


Formado em Educação Física, Fernando Lázaro tem 41 anos e está em sua segunda passagem no Corinthians. A primeira teve início em 1999, quando ele ingressou no departamento de informática. Trabalhou até 2016, quando foi convidado para trabalhar com Tite na seleção brasileira. Como analista de desempenho participou da Copa do Mundo da Rússia em 2018 e do título da Copa América de 2019. Em janeiro do ano passado retornou ao Timão. Apesar do vínculo com o Alvinegro, o profissional estava na comissão técnica da seleção e iria participar da Copa do Mundo no Catar.


SANGUE CORINTHIANO - O Departamento de Responsabilidade Social e Cidadania do Corinthians em parceria com a Associação Beneficente Superação, realiza mais uma edição da campanha Sangue Corinthiano, nos dias 25 e 26 de novembro. A ação ocorrerá das 9h às 15h30, no prédio Leste da Neo Química Arena. Para participar como doador é necessário fazer uma inscrição prévia, que já está disponível no site https://corinthians.doandosangue.com.br/.


Roberto Maia é jornalista e cronista esportivo. Iniciou a carreira como repórter esportivo, mas também dedica-se a editoria de turismo, com passagens por jornais como MetroNews, Folha de São Paulo, O Dia, dentre outros. Atualmente é editor da revista Qual Viagem e portal Travelpedia.


Comments


bottom of page