top of page
Buscar

Como o estresse age sobre o coração


O estresse é uma resposta natural do organismo que ocorre quando nos deparamos com situações de perigo ou ameaça. Esse mecanismo nos coloca em estado de alerta, que pode resultar em alterações físicas e emocionais que afetam inclusive a saúde do coração.


O estresse é um problema comum na sociedade moderna e pode prejudicar significativamente a saúde do coração. Quando sentido de forma constante, o estresse pode gerar repercussões negativas ao organismo.


De acordo com a Dra. Lilian Carestiato, supervisora do Serviço de Cardiologia da Clínica São Vicente, Rede D’Or, o estresse é uma condição que pode levar a uma série de mudanças fisiológicas no corpo. Dependendo do tipo de exposição, algumas destas respostas podem causar danos à saúde, refletindo por exemplo, no sistema cardiovascular.


Estresse libera adrenalina e cortisol


Quando estamos sob estresse, nosso corpo entra em um estado de alerta, liberando adrenalina e cortisol, os hormônios do estresse. Esses hormônios aumentam a frequência cardíaca, contraem os vasos sanguíneos e elevam a pressão arterial, preparando o corpo para uma possível ameaça.


De acordo com a cardiologista, a liberação de hormônios como adrenalina e cortisol também está ligada a:

  • Elevação da pressão arterial;

  • Acúmulo de gorduras;

  • Síndromes metabólicas;

  • Lesão nos vasos com maior risco de formação de coágulos;

  • Efeito inflamatório nas artérias.

O estresse crônico pode desencadear uma resposta inflamatória no organismo, levando ao acúmulo de placas de gordura nas paredes das artérias e à formação de coágulos dentro da circulação. Esses dois mecanismos podem obstruir o fluxo sanguíneo e causar problemas cardíacos, como o infarto e o AVC.


Quando o estresse se torna crônico e não é devidamente gerenciado, essas respostas do corpo vão se repetindo a cada dia, o que causa mais prejuízos ao coração.


Sinais como aumentos frequentes na pressão arterial podem levar a danos nas paredes dos vasos sanguíneos, aumentando o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como hipertensão (“pressão alta”), doença arterial coronariana (infarto) e acidente vascular cerebral (derrame ou AVC).


Alguns sinais de que o estresse está afetando o coração também incluem:

  • Batimentos cardíacos irregulares;

  • Dor no peito;

  • Fadiga inexplicável;

  • Distúrbios do sono;

  • Mudanças no apetite;

  • Alterações de humor.


O que pode ser feito para controlar os níveis de estresse


Para minimizar os efeitos negativos do estresse sobre a saúde do coração, é fundamental adotar estratégias eficazes de gerenciamento do estresse. A Dra. Lilian faz algumas recomendações como:

  • Mudanças de estilo de vida, com hábitos alimentares saudáveis;

  • Reduzir e moderar o consumo de bebidas alcoólicas;

  • Abandono total do tabagismo;

  • Prática de exercícios físicos regulares;

  • Melhora da qualidade do sono;

  • Prática de atividades prazerosas fora do trabalho que estimulem seu bem-estar, como um esporte, atividades lúdicas, ter um hobby, convívio com amigos e família;

  • Gerenciar melhor o seu tempo, a fim de reduzir os momentos de “urgências e angústias”.

“Esses são incentivos para melhora da qualidade de vida, o que diminuiria o efeito negativo do estresse. A necessidade de casos que precisem ser acompanhados por um profissional especializado, como psicólogo ou psiquiatra, também não deve ser descartada ou adiada. O cuidado também com a saúde mental é imprescindível”, complementa a especialista.

bottom of page