Buscar
  • Roberto Maia

Como a moda é contratar treinadores portugueses, Corinthians traz Vitor Pereira

Por Roberto Maia


O sucesso dos portugueses Jorge Jesus no Flamengo e Abel Ferreira no Palmeiras desencadeou uma verdadeira febre entre os clubes brasileiros em busca de treinadores nascidos em Portugal. Não tenho nada contra, muito pelo contrário, até acho saudável haver esse intercâmbio de conhecimento. Apenas questiono a falta de critério e planejamento no momento da escolha do comandante.


Vejamos o exemplo dos dois portugueses citados acima. Os currículos de Jorge Jesus e Abel Ferreira não eram garantia de que iriam alcançar sucesso trabalhando no Brasil. Ganharam títulos importantes é verdade, mas temos que levar em consideração que ambos tinham em mãos dois dos melhores elencos do futebol brasileiro.


No Flamengo, Jorge Jesus conquistou os títulos da Copa Libertadores da América e do Campeonato Brasileiro de 2019. Já Abel Ferreira conquistou duas Libertadores (2020 e 2021) e uma Copa do Brasil comandando o Palmeiras. O fato é que eles mostraram competência e abriram as portas para outros “patrícios” no futebol do Brasil.


A experiência do Flamengo com Jesus foi tão positiva que, após não ter alcançado sucesso com Renato Gaúcho, correu e “importou” um outro português para treinar o time: Paulos Sousa. Se dará certo ou não o tempo dirá.

Após passagens pela Arábia Saudita, Grécia, Alemanha, China e Turquia, Vitor Pereira é o novo treinador do Corinthians. (Foto: Shanghai SIPG/divulgação)

Exemplo que ilustra bem essa ânsia por contratar treinadores portugueses foi a disputa entre Botafogo-RJ e Corinthians para trazer Luis Castro, técnico atualmente contratado pelo Al Duhail do Catar. Os dois times brasileiros negociaram com o treinador e até se dispuseram a pagar a multa contratual para trazê-lo. O Timão desistiu do negócio e o alvinegro carioca continua trabalhando na sua contratação.


Entre clube e treinador, tudo certo, entretanto falta o acerto com o time do Catar, já que vínculo de Castro com os árabes vai até 30 de junho. A multa rescisória é de 1,2 milhão de euros, cerca de R$ 7 milhões.

Já o Corinthians continuou em busca de um português até conseguir acertar com Vitor Pereira, treinador português de 53 anos que chega ao Timão com contrato válido até 31 de dezembro de 2022.


Tal como Abel Ferreira, o novo treinador do Timão não tem um histórico de grandes conquistas. Mas seu perfil mostra experiência em trabalhar com jovens valores das categorias de base. Vitor Pereira já comandou os juniores do Porto nas temporadas de 2002, 2003, 2007 e 2008. Em 2010, foi assistente do técnico André Villas-Boas, período em que o time português conquistou quatro títulos, incluindo a Liga Europa.


Após a saída de Villas-Boas para o Chelsea, Pereira assumiu o comando técnico do Porto e conquistou duas vezes o campeonato português, o último deles invicto, na temporada 2012-2013.


Depois do Porto Vitor Pereira dirigiu o Al Ahli, da Arábia Saudita; o Olympiacos, da Grécia, onde ganhou campeonato grego e a Copa da Grécia; o 1860 Munich, da Alemanha; o Shanghai SIPG, da China, onde conquistou o campeonato nacional e a Supercopa; e o Fenerbahçe, da Turquia.

No Palmeiras, Abel Ferreira conquistou duas Libertadores e 2021) e uma Copa do Brasil. (Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras)

Roberto Maia é jornalista, cronista esportivo, editor do jornal Mercado & Eventos e do portal travelpedia.com.br