Buscar
  • Roberto Maia

Com Daniel Alves e Coutinho, Tite vai fechando o grupo que irá para a Copa no Catar

Por Roberto Maia


A Seleção Brasileira está concentrada em Quito, no Equador, para o jogo contra o selecionado do país na quinta-feira, dia 27, às 18h (de Brasília), no Estádio Rodrigo Paz Delgado (Casa Blanca), válido pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar. Após o jogo contra os equatorianos o grupo retorna ao Brasil para enfrentar o Paraguai, na terça-feira, dia 2, às 21h30, no Mineirão, em Belo Horizonte.


Já classificada para disputar a próxima Copa do Mundo FIFA 2022 no Catar, que será realizada entre 21 de novembro e 18 de dezembro de 2022, a Seleção está invicta nas Eliminatórias Sul-Americanas, além de liderar a competição com 35 pontos.


A Seleção comandada por Tite está sobrando nas Eliminatórias, mas ainda gera dúvidas entre os torcedores. O motivo é a falta de jogos contra seleções de ponta, principalmente as da Europa. Desde o último Mundial disputado na Rússia em 2018, o Brasil realizou apenas um jogo contra uma seleção europeia, a República Tcheca, em março de 2019. O motivo da preocupação se justifica, afinal os europeus venceram as quatro últimas edições da Copa do Mundo: França (2018), Alemanha (2014), Espanha (2010) e Itália (2006).


Fora a falta de confrontos contra seleções da Europa, outro motivo de preocupação é a teimosia de Tite em convocar jogadores que não atravessam o melhor nível técnico. O treinador brasileiro é conhecido por convocar jogadores da sua confiança, independentemente se estão apresentando um bom desempenho.

Tite acredita no potencial de Daniel Alves e a sua convocação apesar de não estar na sua melhor fase prova isso. (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Exemplos disso que estou falando foram as convocações de Daniel Alves e Phillippe Coutinho, que retornam à Seleção apesar de não estarem bem em seus times. São apostas arriscadas do treinador e servem para desanimar aqueles que ainda sonham com a Copa no Catar e ainda não garantiram lugar no grupo.


Com 38 anos de idade, já na fase final da carreira e jogando muito abaixo do que já mostrou no passado, Daniel Alves não atuava há mais de seis meses. Depois de deixar o São Paulo, ele está de volta ao Barcelona, mas está longe de apresentar o futebol que o consagrou.


Mesma situação vive Coutinho. Reserva no Barça conseguiu se transferir este mês para Aston Villa, da Inglaterra, país em que brilhou com a camisa do Liverpool. O jogador já mostrou que pode ser útil e até desequilibrar jogos, porém, a sua convocação no momento não se justifica.


O tempo dirá se a aposta de Tite pode render frutos. Caso contrário poderá ser o fim da linha para o treinador brasileiro no comando da Seleção.

Após amargar a reserva no Barcelona, Phillippe Coutinho começou vida nova no Aston Villa, na Inglaterra. (Foto: Reprodução avfc.co.uk)

Roberto Maia é jornalista, cronista esportivo, editor do jornal Mercado & Eventos e do portal travelpedia.com.br