Buscar
  • Rede D'Or

Cinco tendências de saúde para 2022

Por Rede D'Or

Imagem: Freepik

Você já se perguntou quais são as tendências da saúde para 2022? As tendências da Saúde em 2022 colocarão em primeiro plano as tecnologias emergentes. Assim, cada vez mais falaremos e ouviremos falar, por exemplo, de Inteligência Artificial (AI), Telemedicina, Robótica e Big Data. Mais do que nunca, a tecnologia continuará sendo um importante braço de apoio para que os desafios na Medicina sejam vencidos.


Confira as 5 principais, apontadas pelo Dr. Paulo Hoff, Presidente da Oncologia D’Or. O médico ainda diz que a Rede D’Or é uma empresa jovem, ousada na medida certa, inovadora e eficiente, que busca sempre o melhor atendimento para o paciente.


1 - Medicina Personalizada

É a adaptação do tratamento médico às características individuais de cada paciente. A abordagem baseia-se em informações científicas a respeito das características genéticas e proteicas das células, que determinam quão bem ou quão mal irá funcionar um determinado tratamento. Dessa forma, é possível prever quais tratamentos serão mais seguros e eficazes para cada paciente e quais não serão.


2 - Aumento do uso da inteligência artificial na medicina

Com presença marcante na rotina de hospitais em todo o mundo, a Inteligência Artificial proporciona inúmeros benefícios. Só para ilustrar: triagem mais ágil e eficiente, softwares inteligentes, rápidos e integrativos, além de permitir diagnósticos mais assertivos. Na realização de exames de imagem, diversos equipamentos com programações simulam as capacidades humanas. Dessa maneira, a AI tem uma importância de destaque para que o paciente receba o diagnóstico mais assertivo. Outra tendência de crescimento é a utilização de chatbots, que automatizam tarefas repetitivas e que, como resultado, otimizam os processos. Além disso, outro bom exemplo da aplicação de IA na Medicina é a utilização de algoritmos na detecção de indícios de Covid-19 em Raios-X e Tomografias.


3 - Novas formas de diminuir o impacto do tratamento na vida dos pacientes

Cirurgias minimamente invasivas e tecnologias paliativas. O objetivo é oferecer aos pacientes maior precisão cirúrgica, incisões menores e menor risco de infecção; diminuição de perdas sanguíneas; redução do trauma e consequentemente da dor, diminuição das complicações, pós-operatórias e menor tempo de recuperação.


4 - Algoritmos continuam em alta no diagnóstico e na tomada de decisões médicas

Com os dados oferecidos pelos algoritmos é possível conseguirmos saber quais doenças um paciente pode vir a desenvolver e em que momento da vida e assim tomar medidas preventivas e tratar o problema antes dele surgir.


5 - Amadurecimento das biópsias líquidas: detecção por coleta de sangue

A biópsia líquida tem esse nome porque executa, em algumas circunstâncias, uma função similar a de uma biópsia tradicional – definir características moleculares do câncer e monitorar sua evolução – porém com o benefício de não submeter o paciente a um procedimento invasivo. A denominação “líquida” é proveniente da técnica: a coleta de sangue.