Buscar
  • Redação JBA

Cidade de São Paulo entrega os prêmios Dom Paulo e Alceri por luta pelos direitos humanos

Homenagem marca o último dia do Festival dos Direitos Humanos nesta sexta 11/12


Dentro da programação da 8ª edição do Festival de Direitos Humanos – promovido pela SMDHC - serão homenageadas personalidades que se destacam na promoção da dignidade de todas as pessoas, em cerimônia no auditório da Secretaria de Justiça do Estado, nesta sexta-feira (11/12), às 15h. Haverá transmissão ao vivo no Facebook e no YouTube da SMDHC.


São dois prêmios, o 7º Dom Paulo Evaristo Arns, que reverencia quem lutou pelos direitos humanos na cidade de São Paulo e o 5º Alceri Maria Gomes da Silva, de preservação da memória e na busca pela verdade das violações às pessoas ocorridas durante o período da ditadura militar.


Dom Paulo Evaristo Arns foi arcebispo de São Paulo e cardeal nomeado pelo Papa Paulo VI, e ficou conhecido como o “Cardeal da Esperança” por denunciar os abusos do regime militar. Nos anos 1970, Dom Paulo peregrinava de quartel em quartel, usando sua influência para libertar dezenas de presos políticos.

Já Alceri Maria Gomes da Silva foi uma operária metalúrgica e militante política, assassinada pela ditadura militar, e, de acordo com investigações da Comissão Nacional da Verdade, é considerada desaparecida, uma vez que seus restos mortais não foram identificados.


7º Prêmio Dom Paulo Evaristo Arns

Padre Júlio Lancellotti (ao centro)

O vencedor do 7º Prêmio Dom Paulo Evaristo Arns é o Padre Júlio Lancellotti, que receberá um troféu de autoria de Tomie Othake, além de um certificado. Ele recebeu 15.598 indicações para o prêmio, de um total de 16.643.


O processo de escolha aconteceu por meio de um Edital de Chamamento Público, com um formulário online aberto à sociedade civil. Com base nas indicações, o Comitê Municipal de Educação em Direitos Humanos elegeu uma lista tríplice, que foi enviada ao prefeito, para a escolha final.


O Padre Júlio Lancellotti é conhecido por estar à frente de vários projetos de atendimento à população carente, em especial pessoas em situação de rua.


Confira os vencedores de todas as edições:

2014: Frei Betto

2015: Luiza Erundina

2016: Padre Jaime Crowe

2017: Mara Gabrilli

2018: Paulo Pedrini

2019: Margarida Bulhões Pedreira Genevois

2020: Padre Júlio Lancellotti


5º Prêmio Alceri Maria Gomes da Silva

O ganhador do 5º Prêmio Alceri Gomes da Silva é Anivaldo Padilha, cientista social e líder da igreja metodista, que foi torturado durante 22 dias seguidos em 1970 pelo regime militar. Anivaldo na época era líder da juventude metodista e do movimento ecumênico da juventude na América Latina, além de militar na Ação Popular – organização de oposição à ditadura. Somente por fazer parte da Ação Popular na época, foi motivo suficiente para que Anivaldo acabasse preso e torturado.


Além dele, haverá menção honrosa na premiação para a psicanalista e também ex-presa política Dodora Arantes e para a organização não governamental Cufa - Central Única das Favelas.


Confira os vencedores de todas as edições:

2016

Homenagem: Fábio Konder Comparato

Menção Honrosa Pessoa Física: Tata Amaral

Menção Honrosa Pessoa Jurídica: CAAF-Unifesp


2017

Homenagem: Flávia Schilling

Menção Honrosa Pessoa Física: Caco Barcellos

Menção Honrosa Pessoa Jurídica: Agência Pública


2018

Homenagem: José Luiz Del Roio

Menção Honrosa Pessoa Física: Amelinha Teles

Menção Honrosa Pessoa Jurídica: Memorial da Resistência


2019

Homenagem: Eugênia Gonzaga

Menção Honrosa Pessoa Física: Jean Willys

Menção Honrosa Pessoa Jurídica: Ponte Jornalismo


2020

Homenagem: Anivaldo Padilha

Menção Honrosa Pessoa Física: Dodora Arantes

Menção Honrosa Pessoa Jurídica: Central Única das Favelas


8º Festival de Direitos Humanos

O Festival é realizado anualmente, conforme previsto na Lei Municipal nº 16.357 de 06 de janeiro de 2016, que alterou a Lei nº 14.485, de 19 de julho de 2007, para incluir no Calendário de Eventos da Cidade de São Paulo a “Semana Municipal de Direitos Humanos e Cidadania” a ocorrer sempre na semana do Dia Internacional dos Direitos Humanos - 10 de dezembro - de cada ano, e é composto por uma série de atividades formadoras e culturais visando a disseminação dos direitos humanos e da cultura de paz na cidade de São Paulo.


Em razão da edição do Decreto Municipal nº 59.283, de 16 de março de 2020, que declarou situação de emergência no Município de São Paulo e definiu outras medidas para o enfrentamento da pandemia decorrente do coronavírus, as atividades presenciais foram suspensas e qualquer atividade que acarrete aglomeração foi desaconselhada. Assim, o Festival Municipal de Direitos Humanos 2020 é exclusivamente em plataforma virtual.


Serviço

7º Prêmio Dom Paulo Evaristo Arns e 5º Prêmio Alceri Maria Gomes da Silva

Data: 11/12 (sexta-feira) – 15h

Local: Auditório da Secretaria de Justiça do Estado – Páteo do Colégio, 148.

Transmissão: Facebook da SMDHC: https://www.facebook.com/SMDHC e YouTube da SMDHC: https://www.youtube.com/Smdhcsp

Site: http://www.festivaldireitoshumanos.com.br

1 visualização0 comentário