top of page
Buscar

Carlo Ancelotti pode fazer muito bem para a Seleção Brasileira

Por Roberto Maia


A CBF transformou a contratação de um novo treinador para a Seleção Brasileira em uma novela. Isso porque Tite avisou com bastante antecedência que deixaria o comando técnico após a Copa do Mundo do Catar. Chega a ser muito estranha essa situação.


Primeiro houve muita especulação sobre a contratação de nomes que atuam no futebol brasileiro. Depois, o nome de Carlo Ancelotti ganhou força, mas nada de concreto aconteceu. Em várias oportunidades o italiano afirmou que irá cumprir o seu contato com o Real Madrid que irá até junho de 2024.


Agora, finalmente, o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, confirmou que Ancelotti é o favorito para comandar a Seleção Brasileira até a Copa do Mundo de 2026. E que desde o início do ano vem conversando com o treinador.


A questão é como trabalhar a Seleção Brasileira ao longo de um ano enquanto espera por Ancelotti. Nesse período o Brasil terá pelo menos mais oito jogos que poderiam servir de base preparatória para a próxima Copa do Mundo.


Particularmente acho válido o esforço para contratar Carlos Ancelotti. Sem dúvida ele é um dos treinadores mais respeitados e renomados no futebol mundial. Entendo que a Seleção Brasileira está precisando de um comando que esteja familiarizado com o futebol jogado na Europa. Não apenas um treinador que estude e acompanhe os campeonatos europeus. E sim um que viva o dia a dia nas disputas europeias.


Ancelotti tem uma carreira vitoriosa e com passagens em grandes clubes do Velho Continente. Bem como na seleção italiana. Ele é reconhecido por sua abordagem tática inteligente, habilidade de gerenciar equipes e por sua personalidade tranquila e carismática.

Além de sua habilidade técnica e tática, Carlo Ancelotti é respeitado por jogadores e colegas de profissão. (Foto: Real Madrid/ realmadrid.com)

Natural de Reggiolo, na Itália, Ancelotti nasceu em 10 de junho de 1959, e como jogador de futebol teve uma carreira mediana entre 1976 e 1992. Atuou como meio-campista e teve passagens discretas pelo Parma, Roma e Milan.


Mas como treinador ele alcançou maior destaque. Sua primeira grande oportunidade surgiu em 1999, quando ele assumiu o comando da Juventus. Porém, foi demitido após apenas uma temporada.


Pouco tempo depois Ancelotti conseguiu realizar seu primeiro ciclo vitorioso no comando do Milan, entre 2001 a 2009. Nesse período conquistou títulos importantes, incluindo duas Ligas dos Campeões da UEFA (2003 e 2007). Mostrou ser capaz de montar equipes com esquemas táticos flexíveis bem como muita habilidade para motivar jogadores importantes para o time.


Na sequência da carreira Carlo Ancelotti teve uma breve e vitoriosa passagem pelo Chelsea, onde conquistou a Premier League e a FA Cup. Depois deixou Londres e foi para Paris para comandar o Paris Saint-Germain (PSG), onde conquistou o título da Ligue 1 em sua primeira temporada no clube.


Em 2013 o treinador italiano foi contratado pelo Real Madrid e seu trabalho foi marcada por sucesso sem precedentes. Sob seu comando o clube espanhol conquistou a tão desejada "La Décima" - a décima Liga dos Campeões do clube, em 2014. Em campo o time apresentava um futebol ofensivo e espetacular. Era bonito de ver.


Apesar do sucesso, Ancelotti deixou os Merengues. Teve passagens pelo Bayern de Munique e Napoli. Até que retornou ao Real Madrid em 2021 para mais uma temporada.


O sucesso de Ancelotti na Europa levou o treinador para treinar a seleção do seu país. Em 2012, sob seu comando a seleção da Itália chegou à final da Eurocopa, que foi disputada na Polônia. Na final a Espanha venceu o selecionado italiano por 4 a 0 e levando o troféu pela quarta vez.


Portanto, pelo conjunto da obra - currículo vitorioso + qualidades pessoais no trato com os jogadores - acredito que Carlo Ancelotti possa fazer muito bem para a Seleção Brasileira.

O treinador italiano Carlo Ancelotti é frequentemente descrito como um líder calmo e confiável. (Foto: Real Madrid/ realmadrid.com)

Sob o comando de Guardiola, o City passou a protagonista no futebol inglês e vários títulos foram conquistados, incluindo várias edições da Premier League, Copa da Liga Inglesa e Copa da Inglaterra ao longo das sete últimas temporadas. Mas ainda faltava a cereja do bolo, a tão sonhada Liga dos Campeões da Europa.


Agora não falta mais. O Manchester City em uma temporada histórica não apenas levou a taça chamada de “orelhuda”, mas conquistou a tríplice coroa por ter ganho também a Premier League e da Copa da Inglaterra.


Roberto Maia é jornalista e cronista esportivo. Iniciou a carreira como repórter esportivo, mas também dedica-se a editoria de turismo, com passagens por jornais como MetroNews, Folha de São Paulo, O Dia, dentre outros. Atualmente é editor da revista Qual Viagem e portal Travelpedia.


Comments


bottom of page