Buscar
  • Redação JBA

Capital inicia vacinação da população indígena

Primeiros imunizados foram os indígenas das aldeias Tenonde Porã e Krukutu, em Parelheiros


A população indígena que vive em aldeias nos limites do município começou a ser vacinada nesta quarta-feira (20), por meio de uma ação da Prefeitura de São Paulo, realizada pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS). Os primeiros imunizados foram os moradores de duas aldeias da região de Parelheiros: Tenonde Porã e Krukutu.


“A cidade recebeu ontem as primeiras 203 mil doses de vacina. O prefeito Bruno Covas deixou tudo preparado e organizado para que cidade estivesse absolutamente pronta para iniciar a vacinação assim que recebêssemos a vacina, com o público-alvo desta primeira etapa”, disse o prefeito em exercício, Ricardo Nunes.

A vacinação começou as 09 horas pelos agentes da UBS Vera Poty, que atende essa população e mais quatro aldeias indígenas próximas, com a Equipe de Saúde Indígena (que se assemelha a uma Equipe de Saúde da Família), composta por 21 profissionais. O equipamento é responsável pelo atendimento de 913 indígenas das aldeias Tenonde Porã, Krukutu, Kalipity, Marsilac, Brilho do sol e Guierapaj, do entorno de Parelheiros.


“Está chegando o momento que a gente já esperava, para a vacinação. Estamos com muita esperança, mas a nossa população deve continuar se cuidando”, disse o líder da região, Vera Popygua, também conhecido como Pedrinho.


Para melhor acolher e respeitar as tradições indígenas, a UBS Vera Poty é exclusivamente voltada a esse público, com capacidade mensal de 340 consultas médicas e 250 consultas de enfermagem.


“Boa parte dos nossos profissionais nesta unidade fala inclusive o Guarani, para que a gente possa fazer o trabalho de saúde pública da melhor maneira possível”, disse o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido.


Os quase mil pertencentes às seis aldeias da região fazem parte da população de três mil indígenas que vivem em aldeias na cidade, integrantes do grupo dos primeiros vacinados contra a Covid-19 no município.


Vacinação em São Paulo


A vacinação no município começou na última terça-feira (19). Nesta primeira fase, foram recebidas 203 mil doses, destinadas prioritariamente aos indígenas, aos idosos residentes em Instituições de Longa Permanência (ILPIs) e aos profissionais que atuam na linha de frente da assistência direta a pacientes com o novo coronavírus em enfermarias e UTIs Covid-19 dos hospitais públicos e privados, prontos-socorros, UPAs, AMAs, UBS (profissionais da ponta para atendimento de sintomáticos respiratórios) e os profissionais que trabalham no SAMU Resgate.


“A vacina é importante para eles porque mantemos o profissional na linha de frente. O profissional que está esgotado, que está há mais de 12 meses nesse trabalho. Por isso, a vacinação tem essa importância de dar segurança ao nosso profissional, que vai continuar cuidando e salvando milhares de vidas na nossa cidade”, disse o secretário.


Considerando a quantidade de doses recebida nesta primeira fase, neste momento não será disponibilizada imunização ao público geral nas UBS ou em qualquer outro posto de vacinação.


A expectativa é receber mais cerca de 200 mil doses em até 15 dias para a segunda imunização. Assim que acontecer o recebimento de novas remessas do imunizante, serão incluídos na campanha, de forma escalonada, os demais profissionais de Saúde e outros públicos prioritários, como idosos acima dos 75 anos.

5 visualizações0 comentário