top of page
Buscar

Campeonato Brasileiro de 2023 terá força máxima

Por Roberto Maia


Nessa fase de treinadores estrangeiros no Brasil ouvi muitos deles justificando resultados negativos à competitividade dos clubes que integram a Série A do Campeonato Brasileiro. E eles estão absolutamente certos. O Brasileirão está entre as competições nacionais mais difíceis do mundo.


E não é por menos. Basta analisarmos o Brasileirão de 2023, que terá 15 times que já foram campeões entre os 20 da Série A. São eles: Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Santos, Fluminense, Flamengo, Vasco, Botafogo, Cruzeiro, Atlético-MG, Athletico-PR, Grêmio, Internacional, Coritiba e Bahia. Apenas América-MG, Goiás, Fortaleza e Red Bull Bragantino que nunca conquistaram o troféu.


Até o momento que escrevia essa coluna 19 equipes já estão no Brasileirão do próximo ano. Cuiabá, Atlético-GO e Ceará ainda lutam pela última vaga. Mas, acredito que o clube do Mato Grosso seguirá no grupo de elite, que terá a volta de Cruzeiro, Grêmio, Vasco e Bahia que disputaram a Segundos em 2022. Portanto, o Brasileirão de 2023 terá força máxima e será um dos mais competitivos dos últimos anos.


Vitor pereira, o treinador português do Corinthians, definiu bem as dificuldades do Brasileirão, além da qualidade técnica dos times. Em uma entrevista ele afirmou que tinha vontade de rir quando ouvia outros dizerem que o Campeonato Brasileiro era o mais difícil do mundo.

Vitor Pereira tinha vontade de rir quando ouvia que o Campeonato Brasileiro era o mais difícil do mundo. (Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians)

“Quando eu vi o Jorge Jesus dizer que o Campeonato Brasileiro era o mais difícil do mundo eu não acreditava. Eu ri, achei que ele devia estar brincando. Nunca tinha visto para estudar, achava lento, mas é algo que nunca vi igual na minha vida. Aqui não fui nem de longe o treinador que já fui”, disse.


Segundo Pereira, o futebol brasileiro é um desafio muito grande pela falta de tempo para treinar, o calendário dificílimo, as viagens longas e constantes e as variações de temperaturas. “Eu tenho que confessar, já estive em vários países e o Brasil é o primeiro onde praticamente não tenho vida. Não tenho tempo para viver. Mas tem sido uma experiência difícil, mas enriquecedora”, afirmou.


Se Vitor Pereira foi pego de surpresa, bastava dois minutos de prosa com o seu conterrâneo Abel Ferreira, o vitorioso treinador do Palmeiras. O mister do Verdão também sempre afirmou que o Campeonato Brasileiro é um dos mais competitivos do mundo e que é muito difícil se manter no topo.


“É difícil ganhar e continuar a ganhar aqui. Vemos várias equipes que ganharam em um passado recente, há um ano, e que no ano seguinte não leva nada. Só no Brasil é possível o último colocado ganhar na casa do primeiro colocado, em nenhum outro campeonato é possível, só no Brasil. São equipes muito competitivas e há muitos candidatos ao título no Brasil e só uma que vai ganhar. Então, se tivesse aqui dois Guardiolas ou dois Klopps ou dois Mourinhos ou o que fosse, somente um seria campeão e quatro deles vão descer”, conclui o treinador campeão do Brasileirão 2022.

Campeão brasileiro de 2022, Abel Ferreira fala sobre as dificuldades para se manter no topo. (Foto Cesar Greco/Divulgação)

Roberto Maia é jornalista e cronista esportivo. Iniciou a carreira como repórter esportivo, mas também dedica-se a editoria de turismo, com passagens por jornais como MetroNews, Folha de São Paulo, O Dia, dentre outros. Atualmente é editor da revista Qual Viagem e portal Travelpedia.


Comments


bottom of page