Buscar

Aves de Rapina: Arlequina e sua emancipação fantabulosa

Atualizado: Jul 10

Longa estreia esse mês nas salas do Brasil

Arlequina (Margot Robbie), Canário Negro (Jurnee Smollett), Caçadora (Mary Elizabeth Winstead), Cassandra Cain e a policial Renée Montoya (Rosie Perez) formam um grupo inusitado de heroínas. Quando um perigoso criminoso começa a causar destruição em Gotham, as cinco mulheres precisam se unir para defender a cidade. Depois de se aventurar com o Coringa, Arlequina se junta a Canário Negro, Caçadora e Renee Montoya para salvar a vida de uma garotinha do criminoso Máscara Negra em Gotham City.


O filme é centrado em Arlequina, mas ainda assim existe tempo suficiente para fazer com que você acabe gostando de todas elas. Além disso, Aves de Rapina têm uma das melhores coreografias de luta em filme do gênero, beirando perfeitamente entre o realismo e os absurdos propostos nos filmes. Nesse quesito, ele com certeza se compara com Soldado Invernal — principalmente e graças a música que o embala e acaba dando muito mais personalidade ao blockbuster. Sem contar, o cenário e uso de cores, que o deixa ainda mais bonito.


O maior problema da produção com certeza é a narrativa. Infelizmente, ela é um pouco confusa e chega até a parecer que a própria diretora o percebe — há um exagero em explicações narradas pela protagonista e quando chega-se ao ato final fica óbvio o quão desnecessário foi usar tal ferramenta.

Data de lançamento: 6 de fevereiro de 2020 (Brasil) Direção: Cathy Yan Música composta por: Daniel Pemberton Figurino: Erin Benach Produção: Margot Robbie

39 visualizações

Receba nossas atualizações

Siga nossas redes

  • Facebook - Círculo Branco

Copyright ©2020. Todos os Direitos Reservados 

Desenvolvido pela Redação do Grupo JBA

São Paulo - Brasil

joba@greco.com.br