top of page
Buscar

‘As Olívias’ celebra 18 anos de trajetória com a estreia da comédia Mulher, Imagina!

Com dramaturgia e direção de Michelle Ferreira, espetáculo metalinguístico retrata grupo de comediantes mulheres que estão criando uma série sobre o universo feminino


Em comemoração a seus 18 anos de trajetória, o grupo de humor As Olívias reafirma sua parceria com a autora e diretora Michelle Ferreira na comédia Mulher, Imagina!, que tem sua temporada de estreia no Teatro Sérgio Cardoso, entre 21 de julho e 6 de agosto.


Sobre esse encontro, a atriz e cofundadora do grupo Renata Augusto, comenta: “A Michelle esteve conosco desde sempre. Durante o processo de criação de nosso primeiro trabalho, As Olívias Palitam, convidávamos ela e outros amigos da EAD-USP para assistir aos ensaios e opinar. Ela também escreveu nosso segundo espetáculo, Riso Nervoso, em 2013, que foi dirigido por Hugo Possolo. Somos apaixonadas por ela e por seu trabalho. E ela nos conhece super bem e se conecta com o que queremos dizer”.


Crédito: Vitor Vieira

O espetáculo, que traz no elenco Marianna Armellini, Renata Augusto, Sheila Friedhofer e Victor Bittow, é uma paródia da própria trajetória d’As Olívias. Na trama, um grupo de mulheres roteiristas, que já trabalham juntas há muitos anos, tem a missão de, em muito pouco tempo, criar uma série para uma famosa plataforma de streaming sobre o universo feminino. Elas carregam consigo os sucessos, fracassos, alegrias e desgastes de uma longa história.


Para não perder essa grande chance, as Olívias se encontram em uma sala de roteiro e enfrentam um processo caótico, estressante e engraçado de ter uma ideia original para a série, o que traz à tona os conflitos e desejos do próprio grupo. Enquanto isso, elas ainda têm que encaixar nessa história o único homem do coletivo, que vira um objeto de experimentação, se revezando em diversos personagens na imaginação delas.


“Mulher, Imagina! é uma brincadeira de metalinguagem. O que vemos no palco é um espaço de criação. A plateia é convidada a participar do processo desde o ‘brainstorm’ e testemunha as ideias desses artistas se materializarem em cena. Surgem os dilemas: como abordar o dito ‘universo feminino’? Onde está a graça? Qual o limite do humor, ou melhor, como diz a Laerte: qual o seu horizonte?”, revela Marianna Armellini.


A atriz ainda conta que a encenação dialoga com outros elementos visuais o tempo todo. “Esses elementos não só ajudam a plateia a visualizar o que está sendo criado pelas roteiristas, mas também traz referências a séries de TV e à história do próprio grupo (que já teve um programa de TV). Nos perguntamos: será que tudo já foi feito? É possível ter uma ideia original quando tratamos do "universo feminino"?”, indaga.


Entre as referências pesquisadas pelo grupo durante o processo criativo, estão séries clássicas estrangeiras e brasileiras, como Seinfeld, Friends, The Rehearsal, A Grande Família e Armação Ilimitada, além de outras produções que fizeram sucesso recentemente nos streamings.


A ideia de criar um trabalho que revisitasse a trajetória das Olívias é uma forma de refletir sobre como o fazer humorístico evoluiu dentro do próprio grupo ao longo do tempo. “No começo, nós produzimos inúmeros conteúdos para teatro, internet ou TV, com piadas que hoje consideramos machistas, gordofóbicas etc. Não achamos que exista tema proibido para se fazer piada, mas a questão é: qual piada se vai fazer? Vamos contribuir para a perpetuação de preconceitos e violências, ou vamos fazer piada sobre quem ainda oprime todo mundo em pleno 2023?”, diz Sheila Friedhofer.


“Essas questões aparecem no espetáculo, inclusive com o reconhecimento de que nós também já fomos machistas. O que mudou é que hoje temos consciência de como as mulheres são tratadas em todos os campos profissionais, e no humor não seria diferente. No começo de tudo, por exemplo, aceitávamos sem questionar a fatídica pergunta ‘como é que é fazer humor feminino?’, como se o padrão do humor fosse masculino e nós fôssemos um subgênero do humor”, acrescenta.


Sobre As Olívias

Formado nos corredores da Escola de Arte Dramática (EAD / USP) pelas atrizes Marianna Armellini, Renata Augusto, Sheila Friedhofer e pelo ator e diretor Victor Bittow – As Olívias são um grupo de comédia que resolveu transformar em humor seu jeito inusitado de ver o mundo.


A estreia aconteceu em 2005, com o espetáculo As Olívias Palitam, que fez milhares de espectadores por todo o país ao longo de nove anos em cartaz. O humor do grupo também ganhou espaço na internet e, em 2011, As Olívias estrearam na televisão com um programa semanal no canal Multishow – Olívias na TV – com 4 temporadas exibidas até 2013.


Em 2015, em comemoração aos 10 anos do grupo, As Olívias estreiam seu segundo espetáculo teatral, Riso Nervoso, com texto e direção de Michelle Ferreira. Desde 2022, dentro do projeto "Rindo com Elas", o grupo vem ministrando oficinas de humor gratuitas para mulheres, além de um ciclo de debates sobre a presença feminina no humor brasileiro.


Sinopse

Depois da saída de uma das integrantes, um grupo de humor composto por três mulheres precisa criar uma série de tv para uma plataforma de streaming sobre o universo feminino. Em conflito com o tema, com a existência do grupo e com a própria comédia, elas têm pouco tempo para ter uma ideia genial. Dentro de uma sala de roteiro onde tudo é permitido, elas dividem com o público as alegrias e as angústias de um processo de criação.


Ficha Técnica

Criação: As Olívias

Dramaturgia e direção: Michelle Ferreira

Elenco: Marianna Armellini, Renata Augusto, Sheila Friedhofer e Victor Bittow

Produção: Gustavo Sanna

Assistente de direção: Maíra de Grandi

Cenário e adereços: Michelle Ferreira

Figurino: Theodoro Cochrane

Iluminação: Laiza Menegassi

Design de som: Eric Budney

Assistente de produção: Raphael Carvalho

Assessoria de imprensa: Pombo Correio


Projeto contemplado pela 15ª Edição do Prêmio Zé Renato de Teatro para a Cidade de São Paulo.


Serviço

Mulher, Imagina!

Temporada: 7 de julho a 6 de agosto

Sexta a domingo, às 19h

Teatro Sérgio Cardoso – Rua Rui Barbosa, 153, Bela Vista

Ingressos: R$40 (inteira) e R$20 (meia-entrada)

Vendas online em teatrosergiocardoso.org.br

Bilheteria: de terça a sábado, das 14h às 19h.

Informações: (11) 3288-0136

Capacidade: 144 lugares

Classificação: 12 anos

Duração: 90 minutos

Acessibilidade: teatro acessível a cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida. Apresentações em LIBRAS e audiodescrição


Comentários


bottom of page