Buscar
  • Rede D'Or

Agosto Dourado: mês incentiva aleitamento materno e doação de leite humano

Por Rede D'Or

O leite materno é o alimento mais completo para bebês, repleto de anticorpos, fundamentais para a saúde e a resistência do bebê a doenças até os seis meses de vida. Além disso, é totalmente acessível e reduz em 13% a mortalidade infantil. Em média, um bebê saudável mama de 8 a 12 vezes por dia, mas isso não é uma regra. De acordo com o Ministério da Saúde e a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a amamentação deve ser por livre demanda.


Amamentar também beneficia a saúde das mães, prevenindo doenças cardiovasculares, osteoporose, a diabetes tipo 2, o câncer (mama, ovário e útero), o sangramento no útero e a depressão.


A importância da amamentação para o pleno desenvolvimento das crianças é tema da campanha Agosto Dourado, criada em 1992 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).


E esse ano, a Rede D’Or, por meio da D’Or Consultoria, aderiu à campanha nacional do Agosto Dourado e lançou um guia prático sobre o tema. Disponível gratuitamente no site da Rede D'Or, o documento é um apoio não só para mães de que estão passando por essa experiência pela primeira vez, mas também para mulheres que buscam informações sobre a introdução alimentar do bebê e, alguns dados para ajudar os pais na prevenção e proteção dos bebês em tempos de coronavírus.


O guia traz respostas para dúvidas temas como fissuras e rachaduras nos seios, relactação, depressão pós-parto, alimentação ideal para a mulher neste período, qual a melhor posição para amamentar e demais informações.


“A amamentação muitas vezes é divulgada de forma romantizada, mas, na realidade, grande parte das mulheres enfrenta dificuldades para amamentar e a ideia do guia é auxiliá-las, até mesmo as que precisam recorrer a outros métodos pela falta de leite, ressecamento e outros problemas comuns da lactação. Sempre há uma alternativa”, explica Ricardo Freiesleben, gerente de Marketing da D’Or Consultoria.


O material também fala sobre a doação de leite humano. O alimento é fundamental para diminuir o tempo de internação e fortalecer o desenvolvimento de bebês internados nas unidades de saúde ou que possuem alergia ao leite de vaca.


Para evitar que o leite doado seja perdido, alguns hábitos são fundamentais. A doadora pode retirar e armazenar o leite em casa por meio da ordenha manual ou de uma bomba de extração. No entanto, é preciso tomar alguns cuidados de higiene pessoal antes do procedimento: manter os cabelos presos, de preferência com touca; colocar máscara ou lenço cobrindo o nariz e a boca; lavar as mãos com água e sabão, esfregando uma contra a outra e entre os dedos; lavar as mamas somente com água corrente e secá-las com uma toalha. Os bancos de leite fornecem recipientes para armazenamento do leite. Também é possível utilizar um frasco de vidro liso com tampa de plástico.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo