top of page
Buscar

A deputada federal não sabia que sou muito perigoso

Por Fernando Jorge


Vou narrar aqui um episódio da minha vida que divertiu bastante o meu querido amigo Ronaldo Côrtes e o fez soltar imensas gargalhadas.


Fui convidado a comparecer no programa “Gente que fala”, transmitido pela Rádio Trianon e pelo Canal 9 de televisão. Programa de grande audiência. Também foram convidados um vereador da Câmara Municipal de São Paulo, um deputado da Assembleia Legislativa paulista, e uma deputada federal, mulher morena, de óculos escuros e cabeça empinada, de quem é orgulhosa, arrogante, metida a besta.


Ela ficou em frente de mim, a pouca distância, e o programa “Gente que fala” teve início, conduzido pelo inteligente e simpático jornalista Zancopé Simões. Logo ele começou a me fazer perguntas, uma atrás da outra, e procurei respondê-las de maneira rápida, pois não gosto de ser prolixo.


Sentada perto de mim, como eu disse, a deputada federal se retorcia toda, dando a impressão de estar com cólicas, forte dor de barriga, ou de ter penetrado por aquele orifício do seu bumbum aquele minúsculo peixe do rio Amazonas, capaz de ir até a uretra. Cheguei a pensar assim, vendo isto:


– Será que esta mulher acabou de tomar banho no rio Amazonas?


De súbito a deputada federal não se conteve e disse:


– Ih, você não deixa ninguém falar, só você quer falar!


Pedi para ela repetir três vezes o que havia dito. Ela repetiu. Então perguntei ao Zancopé Simões, ao vereador, ao deputado, se eu não os deixei falar. Todos afirmaram que não lhes cortei a palavra. Muito branca, repleta de espanto diante da minha reação, a deputada federal ouviu estas minhas palavras:


– Preste atenção, deputada, a senhora é grande mentirosa. É mentira sua, não fui mal-educado. A senhora ficou com dor de cotovelo, quis ser a estrela deste programa e inventou que eu não deixo ninguém falar, e não pense que pelo fato de ser deputada federal pode vir aqui, num programa de televisão de enorme audiência, e soltar qualquer mentira, não pode não, ouviu? O seu cargo de deputada federal, neste momento, está numa lata de lixo.


A deputada quase desmaiou e o Canal 9, TV aberta, recebeu dezenas de telefonemas dos seus telespectadores, dando apoio a mim. Deputada burra, cretina! Ela não sabia que sou muito perigoso...


Fernando Jorge é jornalista, escritor, dicionarista e enciclopedista brasileiro. Autor de várias obras biográficas e históricas que lhe renderam alguns prêmios como o Prêmio Jabuti de 1962. É autor do livro “Eu amo os dois”, lançado pela Editora Novo Século.

Σχόλια


bottom of page