Buscar
  • Coronel Camilo

Ação de polícia, muito além do enfrentamento ao crime

Por Coronel Camilo


Policiais militares realizavam o patrulhamento pela Avenida Castelo Branco, em Praia Grande, quando foram informados sobre uma mãe desesperada com seu bebê, que estava engasgado, arroxeado e não respirava. Era domingo, 28 de fevereiro, a equipe se dirigiu rapidamente para o local e imediatamente realizou a manobra de Heimlich. Logo a criança voltou a respirar. Em seguida, mãe e filha foram levadas ao Pronto-Socorro. Na unidade de saúde, a criança recebeu atendimento médico especializado, permaneceu em observação e passa bem.


Essas ações são uma constante na vida do policial militar de São Paulo e de muitos outros estados. Por estarem distribuídos de forma muito capilarizada no território para pronta-resposta e prevenção ao crime, são os primeiros a chegar nas emergências e, invariavelmente, muitas delas não são casos de polícia. Essa realidade faz com que as escolas de formação, aperfeiçoamento, incluindo as de pós-graduação, tenham em seu currículo escolar, ensinamentos de primeiros-socorros, como a manobra de Heimlich, a Reanimação Car-diopulmonar (RCP) e outras, para salvar vidas.


A manobra de Heimlich é um procedimento a ser feito nos casos em que a criança está inconsciente. Ela consiste na compressão abdominal capaz de desobstruir as vias aéreas do bebê pela des-compressão do diafragma, órgão responsável por regular a entrada e a saída de ar do corpo humano. Para saber se a criança perdeu a consciência após um engasgo, atente aos sintomas: veja se ela não responde quando chamada ou tocada, não chora, não se mexe, não tem reação, está com a respiração agonizante ou está desmaiada.


Esse procedimento, a manobra de Heimlich, também pode e deve ser utilizada em crianças, jovens e adultos, quando engasgam com ali-mentos sólidos, como pedaços grandes de carne, por exemplo, ou com moedas e balas duras com formato redondo, como era o caso da antiga bala soft. Sempre que se percebe uma pessoa com dificuldade para respirar, engasgada, com algum corpo estranho obstruindo as vias respiratórias, deve-se aplicar a manobra.


Só em janeiro deste ano, foram registrados 47 casos na capital paulista e na Grande São Paulo. O número é 34% maior do que o registrado no primeiro mês do ano passado. Em 2021, foram mais de 454 ocorrências, um aumento de 15% na comparação com 2020. É um momento delicado: um pai e uma mãe confiam aos policiais o seu bem mais precioso. Por outro lado, o policial, na grande maioria pai, mãe, tem uma grande responsabilidade. É como se estivessem com os filhos em risco.


Graças a uma boa e intensa formação, os policiais são treinados para servir e proteger o cidadão e, muitas vezes, suas ações vão muito além do enfrentamento à criminalidade.


Coronel Camilo é secretário-executivo da Polícia Militar. É formado em Administração de empresas pelo Mackenzie, com bacharelado em Direito pela Universidade Cruzeiro do Sul e pós-graduado em Gestão de Tecnologia da Informação pela FIAP e em Gestão de Segurança Pública pela Secretaria Nacional de Segurança Pública.